sábado, 28 de fevereiro de 2009

PARABÉNS PM/SE POR COMPLETAR 174 ANOS DE EXISTÊNCIA E AOS POLICIAIS MILITARES POR ENGRANDECEREM ESTA CORPORAÇÃO.


A ABSMSE gostaria de parabenizar a PM/SE por estar completando 174 anos de existência e em especial aos bravos e valorosos Policiais Militares, que mesmo não dispondo de condições dignas, quer seja salarial ou de trabalho, não medem esforços no sentido de dar uma melhor segurança à população no nosso Estado e muitas vezes, sacrificando a sua própria vida em prol da sociedade. Por isso, fazemos questão de deixar a seguinte mensagem nesta data tão importante para nossa Corporação e para nós militares:

A montanha da vida

A vida pode ser comparada à conquista de uma montanha. Como a vida, ela possui altos e baixos. Para ser conquistada, deve merecer detalhada observação, a fim de que a chegada ao topo se dê com sucesso. Todo alpinista sabe que deve ter equipamento apropriado. Quanto mais alta a montanha, maiores os cuidados e mais detalhados os preparativos.

No momento da escalada, o início parece ser fácil. Quanto mais subimos, mais árduo vai se tornando o caminho. Chegando a uma primeira etapa, necessitamos de toda a força para prosseguir. O importante é perseguir o ideal: chegar ao topo.

À medida que subimos, o panorama que se descortina é maravilhoso. As paisagens se desdobram à vista, mostrando-nos o verde intenso das árvores, as rochas pontiagudas desafiando o céu. Lá embaixo, as casas dos homens tão pequenas... É dali, do alto, que percebemos que os nossos problemas, aqueles que já foram superados são do tamanho daquelas casinhas. Pode acontecer que um pequeno descuido nos faça perder o equilíbrio e rolamos montanha abaixo. Batemos com violência em algum arbusto e podemos ficar presos na frincha de uma pedra.

É aí que precisamos de um amigo para nos auxiliar. Podemos estar machucados, feridos a ponto de não conseguir, por nós mesmos, sair do lugar. O amigo vem e nos cura os ferimentos. Estende-nos as mãos, puxa-nos e nos auxilia a recomeçar a escalada. Os pés e as mãos vão se firmando, a corda nos prende ao amigo que nos puxa para a subida.

Na longa jornada, os espaços acima vão sendo conquistados dia a dia. Por vezes, o ar parece tão rarefeito que sentimos dificuldade para respirar. O que nos salva é o equipamento certo para este momento. Depois vêm as tempestades de neve, os ventos gélidos que são os problemas e as dificuldades que ainda não superamos.

Se escorregarmos numa ladeira de incertezas, podemos usar as nossas habilidades para parar e voltar de novo. Se cairmos num buraco de falsidade de alguém que estava coberto de neve, sabemos a técnica para nos levantar sem torcer o pé e sem machucar quem esteja por perto.

Para a escalada da montanha da vida, é preciso aprender a subir e descer, cair e levantar, mas voltar sempre com a mesma coragem. Não desistir nunca de uma nova felicidade, uma nova caminhada, uma nova paisagem, até chegar ao topo da montanha. Para os alpinistas, os mais altos picos são os que mais os atraem. Eles desejam alcançar o topo e se esmeram. Preparam-se durante meses. Selecionam equipe, material e depois se dispõem para a grande conquista. Todos nós temos um desejo, um sonho, um objetivo, um verdadeiro Everest. E este Everest não tem 8.848 metros de altitude, nem está entre a China e o Nepal, este Everest está dentro de nós.

É preciso ir em busca deste Everest, de nossa mais profunda realização.

PARABÉNS POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SERGIPE E AOS BRAVOS E VALOROSOS HOMENS QUE A COMPÕE.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

A ABSMSE APOIA O COMBATE À PEDOFILIA.

Veja aqui algumas dicas para proteger seus filhos da pedófilos, principalmente através da internet:

1 - Mantenha o computador em uma área comum da casa. Não deixe no quarto da criança usuária da Internet por ser diferente de um móvel ou de um livro.

2 - Acompanhe a criança quando utilizar computadores de bibliotecas.

3 - Navegue algum tempo com a criança internauta. Da mesma forma que você ensina sobre o mundo real, guie-o no mundo virtual.

4 - Aprenda sobre os serviços utilizados pela criança, observe suas atividades na Internet. Caso encontrem algum material ofensivo, explique o porquê da ofensa e o que pretende fazer sobre o fato.

5 - Denuncie qualquer atividade suspeita. Encoraje a criança a relatar atividades suspeitas, ou material indevido recebido.

6 - Caso suspeite que alguém on-line está fazendo algo ilegal, denuncie-o às autoridades policiais ou ao site www.censura.com.br.

7 - Estabeleça regras razoáveis para a criança. Discuta com ela as regras de uso da Internet, coloque-as junto ao computador e observe se são seguidas. As regras devem, por exemplo, estabelecer limites sobre o tempo gasto na Internet.

8 - Se necessário, opte por programas que filtram e bloqueiam sites. Encontre um que se ajuste às regras previamente estabelecidas.* Indicamos o NetFilter Família.

9 - Monitore sua conta telefônica e o extrato de cartão de crédito. Para acessar sites adultos, o internauta precisa de um número do cartão de crédito e um modem pode ser usado para discar outros números, além do provedor de acesso à Internet.

10 - Instrua a criança a nunca divulgar dados pessoais na Internet, por exemplo, nome, endereço, telefone, escola e o e-mail em locais públicos, como salas de bate-papo. É a versão moderna do “nunca fale com estranhos”. Recomende que a criança utilize apelidos, prática comum na Internet e uma maneira de proteger informações pessoais.

11 - Conheça os amigos virtuais da criança. É possível estabelecer relações humanas benéficas e duradouras na Internet. Contudo, há muitas pessoas com más intenções, que tentarão levar vantagem sobre a criança.

12 - Cuide para que a criança não marque encontros com pessoas conhecidas através da Internet, sem sua permissão. Caso permita o encontro, marque em local público e acompanhe a criança.

13 - Aprenda mais sobre a Internet. Peça para a criança ensinar a você o que sabe e navegue de vez em quando.

ADVOGADOS DA ABSMSE PRESTAM ASSISTÊNCIA JURÍDICA AOS MILITARES NOS CASOS DAS FUGAS DE FLORO E GUISEPPE.

A ABSMSE através da sua assessoria jurídica vem prestando total assistência aos militares que estão sendo investigados acerca das fugas de Floro Calheiros e Guiseppe, pois somos sabedores que a corda sempre arrebenta do lado do mais fraco. Porém, a ABSMSE está atenta para promover a defesa dos seus associados, acompanhando passo a passo os procedimentos investigativos, sendo o inquérito policial do caso Floro patrocinado pelo Dr. Márlio Damasceno, que defende 02 militares e o I.P.M. do caso Guiseppe pelo Dr. Clay Anderson, que patrocina a defesa de 05 militares.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

A ESPERANÇA QUE NÃO VINGOU.

Os sergipanos têm presenciado a uma série de atos públicos promovidos pelas associações de classe dos profissionais de segurança pública preventiva do estado de Sergipe. Quase sempre tais manifestos são acompanhados por muita tensão por parte daqueles que estão envolvidos no ato e muita pressão e perseguição por parte dos governantes e dos dirigentes das instituições envolvidas.

Longe da caserna, o cidadão comum não compreende as reivindicações dos policiais militares, pois possui uma cultura especifica e que lhe confere uma legislação dúbia em que o estado não demonstra interesse na atualização e modernização dos dispositivos castrenses. Assunção do governador Marcelo Déda, “governo das mudanças“. Os policiais militares acreditaram que a valorização dos profissionais de segurança se efetivaria. Os discursos se sua Excelência encantam de esperança os policiais militares e suas família elogios na presença da tropa formada ou a cada passagem do governador quando via o trabalho desenvolvido pela policia militar no interior e na capital e suas promessas serviram de reforço positivo para o empenho laborativa da família policial militar. Entrar o terceiro ano de sua administração e aos poucos os policias militares estão ficando muito desconfiados: os avanços não chegaram tampouco e ao invés de cumprir o prometido, o governo começa a dar sinais de sua perseguição, arrogância e autoritarismo. Que sabe-se existe uma lista de policiais militares que o governo que expulsar das fileiras das corporação porque estes estão denunciando o arbítrio, desrespeito e o engodo da atual equipe de governo para com os policiais militares. Quais foram avanços que esta administração trouxe para os policiais militares?

O que este governo fez ou deixou de fazer e o que está fazendo com os policiais militares? Agora observamos como o Governador não cumpre os compromissos de campanha e o que pregava quando não estava no Governo:

1 - Descriminou os segmentos da policia militar, pagando mais uns do que a outros, atingindo principalmente aqueles que trabalham no gabinete dele;

2 - Criou uma gratificação de eventos de forma atabalhoada e que serve só para apadrinhar aqueles que estão ligados a seu projeto político;

3 - Estabeleceu, no estado uma policia de 1º classe, a civil e uma de 2º classe, a militar.

4 - Priorizou na administração das instituições administradores desonesto e politiqueiros;

5 - Não utilizou da transparência em seus atos e continuou com mesmice;

6 - Perseguiu as associações da policia militar e pessoas ligadas a ela que querem mudanças;

7 - Não criou a carga-horária do policial militar nem hora-extra, tampouco intenciona fazê-la;

8 - Não investiu em segurança publica, como anda alardeando por aí, tecnologicamente em muitos aspectos;

9 - Não tem interesse em mordenizar o estatuto da PM, a LOB, o RDPMSE; falta vontade política e administra com fuxico;

10 - Está visivelmente subordinado a politicagem para garantir a reeleição 2010, utilizando uma oratória articulada e de uma pratica pífia e incongruente (nos moldes neoliberal).

Hoje, a verdade veio à tona, e mais uma vez o organismo policial militar sai prejudicado. Não dá mais para acreditar nesse projeto político que esta aí. A modernização da instituição passa necessariamente pela mudança de atitude do governo, segurança publica é prioridade e vontade política depende de articulação do governo que nesse momento utilizasse da velha retórica de que militares têm hierarquia e disciplina e por isso devem obedecer a seus superiores, mesmo sabendo que estes superiores, quase sempre recebem um cargo em comissão do governo e se sentem na obrigação acompanhá-lo, mesmo que tal situação seja prejudicial ao desenvolvimento e modernização da instituição policial militar.

E DURANTE O CARNAVAL O BLOCO DA QUEBRADEIRA FEZ O MAIOR SUCESSO.


SE NÃO CUMPRIR A DETERMINAÇÃO, O BICHO PEGA.


ENQUANTO ISSO NO GOVERNO DO ESTADO




quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

AVISO IMPORTANTE.

Face aos boatos de que o Governo do Estado teria apresentado uma proposta de tabela salarial, vem a ABSMSE informar aos Policiais e Bombeiros Militares que este fato não é verdade, visto que não fora apresentada ainda proposta oficial acerca do aumento salarial por parte do Executivo Estadual, esclarecendo, que assim que esta for feita, será convocada uma Assembléia Geral por todas as Associações Unidas, para colocar em votação a proposta apresentada pelo Governo e toda a classe dizer se aceita ou não.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

ABAIXO ASSINADO DA PEC

CAROS COLEGAS ESTE PROJETO (EQUIPARAÇÃO DOS SALARIOS DE MILITARES COM A PMDF) JÁ FORA APROVADO NA CÂMARA DOS DEPUTADOS, AGORA JÁ ESTA NO SENADO. PRECISAMOS DE DAR UMA FORÇA. MOSTRAR O NOSSO INTERESSE PELA CAUSA. SEGUE ABAIXO O LINK PARA ASSINARMOS ( ABAIXO ASSINADO) E SEREM ENVIADOS PARA A O SENADO. VOTEM ENTREM NO SITE ABAIXO.

www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/3863

Esta mensagem nos foi passada por um militar e esperamos que todos possam participar do abaixo assinado.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Caros Policiais e Bombeiros Militares, passem na Rua Distrito Federal, nº 542, Bairro Siqueira Campos, ao lado do Banco Itaú, e coloquem gratuitamente um dos adesivos do Movimento Tolerância Zero, com o seguintes dizeres:

"MINHA FAMÍLIA VOTA! E APOIA O MOVIMENTO DOS POLICIAIS MILITARES/SE".

"MINHA FAMÍLIA VOTA! E APOIA O MOVIMENTO DOS BOMBEIROS MILITARES/SE".

Incentive também seus familiares a colocarem o adesivo.

POLICIAIS NÃO CONFIAM NA PURAÇÃO DA FUGA DE GIUSEPPE POR CORONEL. QUEREM A OAB.

Policiais militares pedem que OAB/SE acompanhe apuração de fuga de Giusepe Amaral e agentes penitenciários querem interferência da entidade para que eles possam participar de curso de aperfeiçoamento.

Os cinco policiais militares, que estavam em serviço no dia em que o PM Giusepe do Amaral fugiu do Presídio Militar, querem que a OAB/SE acompanhe a apuração da fuga, estão sendo desenvolvida pela Polícia Militar, sob o comando do coronel Dos Anjos.

Os cinco policiais militares (subtentene Lopes, sargento Edvaldo, cabo Brito, cabo Unilson e o soldado Carlos Santos), que estavam em serviço no Presídio Militar na noite em que ocorreu a fuga de Giusepe Amaral, estiveram na OAB/SE e foram recepcionados pelo presidente em exercício, Valmir Macedo de Araújo.

Na oportunidade, os militares fizeram detalhamento do período em que eles trabalharam e solicitaram que a OAB/SE faça acompanhamento do Inquérito Policial Militar, que tramita na corporação para apurar a fuga. Eles reclamam que foram afastados sumariamente das funções e consideram precipitada a atitude do Comando Geral, uma vez que nenhum dos policiais em serviço, conforme relataram ao presidente em exercício da OAB/SE, que se tratava de um suposto criminoso procurado pela Justiça pernambucana.

Segundo a versão apresentada ao presidente em exercício da OAB/SE, os cinco policiais militares que faziam a guarda do presídio militar na noite da fuga sabiam apenas que Giuseppe estava preso administrativamente como desertor.

O presidente em exercício da OAB/SE ouviu a versão dos policiais e se comprometeu a encaminhar o fato para a Comissão de Direitos Humanos da OAB/SE para que haja o efetivo acompanhamento das investigações.

Fonte: site faxaju

domingo, 22 de fevereiro de 2009

PMs BUSCAM NO BICO COMPLEMENTO DA RENDA.

Não é novidade alguma a atuação de policiais militares em funções que não dizem respeito à sua formação oficial. O "bico", que é proibido por lei, representa uma forma alternativa de gerar mais renda para a família e assim conseguir sobreviver perante o considerado por eles "baixo salário". As mortes dos sargentos Adilson Ferreira e Roberto Lima, no dia 02 de novembro de 2008, enquanto trabalhavam como seguranças de um restaurante, no povoado Calumbi, em Nossa Senhora do Socorro, trouxeram o assunto à tona e desencadearam uma série de protestos realizados pela classe nos últimos meses.

Um novo capítulo, dessa novela policial, acabou de ser literalmente escrito pelo comandante geral da Polícia Militar de Sergipe, Alberto Magno Silvestre dos Santos. Trata-se do resultado do procedimento administrativo de apuração especial, emitido no dia 09 deste mês, negando o "seguro de vida" para os parentes de Adilson Ferreira (único caso avaliado por enquanto), uma vez que se comprovou o trabalho fora da escala da PMSE.

Prejudicados - Para os familiares dos sargentos assassinados, a situação ficou complicada após o incidente. Segundo Silvia dos Santos Lima (viúva de Roberto Lima), a única ajuda que ela e os dois filhos receberam veio através da Associação Beneficente dos Servidores Militares de Sergipe (ABSMSE). "Não tivemos assistência alguma da parte da PM e desde a morte de Roberto, nossa vida mudou muito.

Quando ele foi assassinado, eu estava de resguarde de nosso segundo filho e meu leite secou com o choque da situação da nossa família. Mesmo operada eu tive que correr atrás de informações sozinha. Passamos três meses sem receber a pensão, pois a primeira parcela só saiu em janeiro deste ano. Mas para nossa surpresa o valor total veio sem uma gratificação que seria essencial para manter nossa família. Além de mim, Roberto deixou dois filhos pequenos", disse Silvia, que revelou ainda não possuir informações sobre o seguro de vida do falecido esposo. "Ainda não foi avaliado o caso de Roberto, mas suspeitamos que será igual ao de Adilson, onde a família dele não recebeu nada".

Fonte: Jornal Correio de Sergipe.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

SAIBA O QUE OCOREU NA REUNIÃO DAS ASSOCIAÇÕES UNIDAS COM OS REPRESENTANTES DA SSP, NO ÚLTIMO DIA 18.

Inicialmente foi discutida a questão da carga horária, onde as Associações Unidas apresentaram uma proposta de uma carga horária de 30 horas. O Secretário de Segurança Pública, bem como os Comandantes da Polícia Militar e dos Bombeiros se mostraram favoráveis à criação de uma carga horária definida para a classe, tendo tais autoridades relatado que seria um tanto quanto inviável uma carga horária de 30 horas, sugerindo 40 horas.

Ficou acordado o próximo dia 09 de março, para que as Associações Unidas e os Representantes da SSP sentassem novamente à mesa para tratar do segundo tópico das negociações, que seria o requisito de nível superior para os próximos concursos feitos pela Polícia Militar e pelos Bombeiros, quando ao fim desta reunião será acertada nova data para tratar do aumento salarial para os policiais e bombeiros militares.

Assim que forem concluídas estas reuniões, com uma proposta final do Governo do Estado, através dos representantes da SSP, será convocada uma assembléia geral com todas as associações, com o objetivo de que seja discutida com todos a proposta apresentada.

CAPITÃO MANO, SAIA DO ANONIMATO E VENHA PARA A LUTA. TERIA CORAGEM?

Lamentavelmente o Capitão Mano em seu blog, critica o Movimento Tolerância Zero, alegando que as Associações Unidas não estão fazendo nada, encontrando-se todas em silêncio.

Pelo jeito o Capitão Mano não quer enxergar as ações que vem sendo tomadas pelas Associações Unidas e em especial pela ABSMSE, que sempre vem aos veículos de imprensa cobrar melhoria nas condições de trabalho e salários dignos para os policiais e bombeiros militares, bem como, colocou no ar um programa de rádio, para que os associados e demais integrantes possam saber de todas as informações acerca da luta em prol da classe, inclusive relatando o que vem ocorrendo nas reuniões feitas com os representantes do Governo do Estado.

Diferentemente, o Capitão Mano não disse para que veio, pois no seu blog só faz criticar as Associações Unidas, sem nenhum conhecimento dos fatos que estão ocorrendo, não apresentando qualquer sugestão para a melhoria da classe dos policiais e dos bombeiros militares, ou até mesmo participando ativamente juntamente com todos os militares, jamais saindo do anonimato, não tendo a coragem de colocar a cara para bater, como ocorrem com os gestores da ABSMSE.

Por isso achamos que antes de fazer qualquer crítica, o Capitão Mano deve sair do anonimato e vir para a linha de frente, lutar juntamente com todos pela melhoria da classe. Será que teria coragem? Ou melhor, teriam coragem? Até porque, pelo que soubemos, são três oficiais que se escondem no anonimato com o codinome "Capitão Mano".

Desde já, a ABSMSE continuará a defender a classe militar, fazendo questão de divulgar suas ações nesta página, na imprensa e no seu programa de rádio todos os sábados, a fim de que todos tomem conhecimento do trabalho realizado.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

GESTORES DA ABSMSE PARTICIPARAM DA REUNIÃO COM O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COM OS COMANDANTES DA POLÍCIA MILITAR E DOS BOMBEIROS.


Ontem à tarde foi realizada mais uma reunião das Associações Unidas com o Secretário de Segurança Pública e os Comandantes da Polícia Militar e dos Bombeiros, para tratar da questão salarial dos policiais e bombeiros militares, bem como, da carga horária e melhores condições de trabalho. Uma das questões já existe consenso, que é a criação de uma carga horária definida para a classe. A ABSMSE se fez presente à reunião com seus gestores, Cel. Brito, Sgt. Vieira e Cb. Palmeira. Foram abordados também a questão salarial e outros temas, que serão devidamente relatados aos sócios no programa de rádio da ABSMSE, o FALA SEGURANÇA, no próximo sábado, na Rádio Jornal AM 540, das 10:00 às 11:00 horas. Ouça e fique por dentro de tudo o que ocorreu na reunião.

A próxima reunião já ficou marcada para 09 de março.

Caros policiais e bombeiros militares, entrem em contato com a ABSMSE e as demais associações e adquira gratuitamente o adesivo do movimento TOLERÂNCIA ZERO, com o seguintes dizeres:
"MINHA FAMÍLIA VOTA! E APOIA O MOMENTO DOS POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES/SE".

VEJA A OPINIÃO DO JORNAL CINFORM ACERCA DA FUGA DE GIUSEPPE E DA SEGURANÇA DO NOSSO ESTADO.

A fuga de Giuseppe Amaral Carvalho – um homem acusado de matar de mando mais de 40 pessoas só em Pernambuco e de chefiar milícias que não poupavam nem crianças –, ocorrida de segunda para terça-feira da semana passada, despertou no governador Marcelo Déda o sentimento de que só falta ele mesmo colocar uma arma na cintura e sair por aí fazendo as vezes de polícia para ofertar aos sergipanos mais segurança. O mais grave disso tudo para a população é que se quem manda está decepcionado com sua polícia, imagine que sensação têm os que precisam dela?

E olha que é muita gente precisando de uma segurança mais real, concreta, atuante, menos atabalhoada. Pior de tudo isso é saber que o governador padece da falta de técnicos para substituir suas peças principais nesta área do Governo. Ele tem que engolir mesmo reclamando, a seco, porque ninguém do seu ciclo quer o maior posto da Segurança Pública e não tem um coronel de sua confiança para assumir o comando da PM – embora isso não seja desculpa para a baderna em que vai se transformando um dos setores mais vitais para a sociedade. Se Déda tivesse dois nomes consistentes e convincentes, nem Kércio Silva Pinto, o seu sonolento secretário de Segurança, e nem o comandante da Polícia Militar, coronel Carlos Magno, estariam em seus postos hoje, pois pelo menos o primeiro tem dado significativas demonstrações de que não faz por onde estar ali e nem tampouco merece.

Não há nada que justifique a sucessão de absurdos que ocorreram no caso Giuseppe – do mesmo modo que não há no de Floro Calheiros, pelo qual não houve a menor punição a ninguém. Primeiro, é inadmissível que com este perfil de serial killer Giuseppe tivesse voltado para a polícia. Segundo, ele não trabalhar e continuar recebendo sem que ninguém dentro da corporação percebesse isso. Terceiro, ao ser preso ele portava uma pistola. Outro crime de Estado, não? Os militares que o prenderam só em Aracaju perceberam a arma – isso quer dizer que se Giuseppe não tivesse a garantia que fugiria, teria reagido depois de render os policiais que o trouxeram de Propriá até a capital – e o levaram para a Delegacia Plantonista, onde um delegado se recusou a fazer o flagrante por porte ilegal de arma. Ora, onde se viu Estado assim, governador Marcelo Déda? Medo ou conivência com Giuseppe? Na SSP ninguém fala nisso. Na sequência de absurdos, a preocupação que o Estado Maior da Polícia Militar teve com a segurança do PM que odeia a farda que veste (ou não veste?), para impedir que ele fosse levado por policiais pernambucanos, como foi determinado na Auditoria Militar. Novamente, medo ou conivência, senhores coronéis? E por fim, uma esculhambação total, porque até o buraco na cela por onde supostamente fugiu o soldado é uma farsa. Por ali só uma criança raquítica passa, mas nunca o robusto e pesado Giuseppe.

O que fica claro neste caso, a exemplo da fuga de Floro Calheiros, é que quem vai pagar o pato são os pequenos. É fácil o chefe negligenciar com a segurança e depois culpar quem está na ponta do trabalho. E por falar na fuga de Floro, coincidentemente duas pessoas acusadas de participar dela foram presas, uma em Canindé e outra no Estado de Alagoas. Um tanque de oxigênio para o morto-vivo Kércio Silva. Mas ele vai ficar devendo mais esta ao grande trabalho da inteligência da Polícia Civil. Ao governador Marcelo Déda, seu mantenedor, a sociedade vai permanecer questionando que tipo de ética move a sua segurança pública. Até quando o senhor vai dar cara a tapa e se expor ao ridículo de fugas sucessivas e mal explicadas como estas de Giuseppe Amaral Carvalho e de Floro Calheiros?

Fonte: Jornal Cinform

DE QUANTOS GIUSEPPE A MAIS A SSP DE SERGIPE PRECISA PARA SE DESMORALIZAR?

Depois de Floro Calheiros, Giuseppe foge do Presmil sob olhares da polícia. Ele é um PM pistoleiro, acusado de exterminar 40 pessoas.

O soldado Giuseppe Amaral Carvalho, natural de Pão de Açúcar, em Alagoas, passou a integrar a Polícia Militar de Sergipe em 17 de novembro de 1980. Depois foi excluído por deserção em 13 de julho de 1986. Passados 20 anos, foi reintegrado, por ordem judicial, em 3 de abril de 2006. Trabalhou na 2ª Companhia do 1º Batalhão, no conjunto Augusto Franco, participando de várias operações, inclusive a que prendeu um sargento da PM acusado de práticas de atos libidinosos contra uma adolescente. Foi transferido para a 1ª Companhia do 2º Batalhão na cidade de Propriá em 15 de junho de 2008.

Giuseppe Amaral responde por dois crimes na Justiça de Pernambuco, onde é tido como pistoleiro de aluguel a serviço de grandes nomes da economia pernambucana. Um homicídio qualificado e outro homicídio doloso. Em Alagoas, outro crime de natureza criminal. Na Justiça de Sergipe, respondeu apenas pelo crime de deserção, e por um assassinato em Itabaiana em 1995. No dia 5 de fevereiro Giuseppe resolveu se apresentar ao Batalhão de Propriá para solucionar problemas administrativos e foi encaminhado ao Presmil – Presídio Militar. Apesar do histórico comprometedor, ele foi preso apenas pelo crime de deserção. Portava uma pistola Ponto 40, três carregadores e 39 munições. Até esse momento, a polícia sergipana não desconfiava que Giuseppe tinha um mandado de prisão expedido pelo juiz Antônio Francisco Cintra, da 4ª Vara do Tribunal do Júri de Pernambuco.

Fonte: Jornal Cinform

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

VEJAM COMO ANDA A VIDA DOS NOSSOS POLICIAIS MILITARES.

PM E FAMILIARES ALVOS DE EX-PRESIDIÁRIO

O policial militar Da Silva e seus familiares viveram momentos de pânico e terror na madrugada desta terça-feira (17). O PM e seus familiares foram surpreendidos pelo ex-presidiário, Valdeci Farias do Santos, que já havia sido preso pelo policial, disparou vários tiros com a intenção de matar o militar. O fato aconteceu no loteamento Parque dos Faróis, em Nossa Senhora do Socorro.

Segundo o policial no momento em que foram disparados os tiros, ele estava em uma casa vizinha. Estava conversando quando ouvi os disparos, mas antes disso, o criminoso havia chamado meu nome várias vezes na porta de casa, como não estava passou a disparar, disse ele.
Na casa estavam a mãe do Da Silva, duas crianças e uma irmã. O tumulto foi grande, mas não houve feridos. Ao perceber que o militar estava na casa vizinha, o bandido também efetuou alguns disparos contra a casa.

Estou amedrontada até agora. Ele estava disposto a matar, disse uma vizinha que preferiu manter a identificação em sigilo. Segundo informações, há alguns dias, Valdeci Farias foi preso pelo PM Da Silva e por esse motivo jurou vingança.

O policial chegou a trocar tiros com Valdeci. Logo em seguida chegou o reforço, rendendo o bandido. Segundo a polícia, Valdeci estava armado com três revólveres. Ele estava transtornado e drogado, acredita o PM Da Silva. O rapaz foi preso em flagrante delito.

Fonte: www.faxaju.com.br

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

CORONEL MAGNO, DE CAMISETA E BERMUDA, VISITOU GIUSEPE POUCAS HORAS ANTES DE SUA FUGA.

Policiais que fazem parte do corpo de guarda do Presídio Militar – Presmil – estão angustiados desde que foram afastados do trabalho, horas após a constatação da fuga de Giuseppe Amaral Carvalho.

Semana passada, eles foram recebidos pelo promotor de Justiça Jarbas Adelino, a quem revelaram que, o coronel Magno Silvestre, comandante da Polícia Militar, trajando camiseta e bermuda, esteve no Presmil, onde conversou com Giuseppe por cerca de 20 minutos.

A visita do COMANDANTE DE CAMISETA E BERMUDA ocorreu na noite de segunda-feira, dia em que a Justiça havia determinado a transferência imediata do preso para Pernambuco.

Horas depois, provavelmente na madrugada de terça-feira, Giuseppe fugiu do presídio.

Fonte: site nenoticias

OFÍCIO DA ABSMSE QUE RELATAVA AS CONDIÇÕES DO PRESMIL É DESTAQUE NO SITE NENOTICIAS.

O site nenotícias destaca o ofício enviado em 09 de junho de 2008 ao Comando do Presídio Militar, informando acerca das condições precárias da Unidade, sem que nenhuma providência tenha sido tomada.

Clique aqui e veja:
http://nenoticias.com.br/lery.php?var=1234750930

domingo, 15 de fevereiro de 2009

ESCRAVIDÃO NA PM/SE.

Melhor ser escravo das leis do que dos homens. (Aristóteles)

Sobre quaisquer abusos de autoridades públicas, tínhamos o sonho de que poderíamos transformar a Polícia Militar numa instituição livre de roubalheiras, desvios de função, científica, obediente aos princípios constitucionais da legalidade, da liberdade e da dignidade da pessoa humana, enfim, sonhávamos ser profissionais respeitados em um país democrático.

Nossa desilusão se iniciou quando verificamos que todos os trabalhos técnicos produzidos por nós e por outros policiais militares eram jogados na lata do lixo, não pelo fato de serem ruins, mas pelo injusto motivo de não agradar os anseios econômicos do comandante da Polícia Militar ou do comando a que se referiu o Coronel Magno Silvestre, atual comandante da PMSE, que nem ele mesmo sabe qual é.

O Magno pode não querer falar, mas nós vamos esclarecer o que ele quis dizer do tal “COMANDO” e não teve coragem. O fato que o Coronel Magno Silvestre representa interesses momentâneos de um grupo político que está no poder, óbvio. E por isso o Governador Marcelo Déda não tomou nenhuma providência, além de dizer que “ SE SENTE FRUSTRADO” em entrevista ao Programa Gilmar Carvalho que os leitores poderão acessar no link http://nenoticias.com.br/lery.php?var=1234519991

O Governador já está se dizendo frustrado e nem tomou conhecimento dos absurdos que acontecem na caserna sergipana. Fique sabendo Governador, ilegalidades na PMSE são um verdadeiro cotidiano, trata-se de uma verdadeira caixa de Pandora. Se os teus assessores não lhe informam dos fatos é por displicência, incompetência, preguiça ou medo. Fique à vontade para escolher as opções.

Todo mundo sabe que o Estado e seus servidores, neste último termo incluídos os policiais militares, somente poderão fazer o que está previsto em lei. Pelo menos é o que diz o caput do artigo 37 da Constituição de 1988. Ademais, nos direitos e garantias fundamentais a que também temos direito, artigo 5°, inciso II, da Constituição Federal, está claro que “ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer algo senão em virtude de lei”.

Não questionamos o fato de policiais militares trabalharem horas ininterruptas, inclusive de folga, nas vias públicas (é o que está previsto em nossa missão constitucional), mas daí a concorrer a escalas extraordinárias em eventos promovidos por entes particulares ou públicos que visam lucro, ou promoção da imagem pessoal, já é demais.

Escalar policiais militares para trabalhar em tais eventos é o mesmo que nos tratar como escravos públicos. É admitir que o policial militar trabalhe de graça para o suposto bem do “Estado”. É nos tratar como burros de carga, ou melhor, como o cavalo Sansão da obra Revolução dos Bichos de ORWEL, que trabalhou tanto acreditando em mentiras e, no fim das contas, em agradecimento aos seus serviços, morreu de tanto trabalhar e foi entregue ao matadouro.

Como, então, o Comando da Polícia Militar poderia escalar policiais militares trabalhar em estádios de futebol ou eventos particulares ou públicos não compreendidos pela GRAE (Gratificação para Atuação em Eventos)?

Como não acreditar que Governador admite expedientes tão claramente ilegais?

Como ficar calados?

Como já exposto em SSP: policiais e bombeiros militares e os campeonatos profissionais de futebol, a Procuradoria Geral do Estado de Sergipe no parecer 5146/2008 afirma cabalmente que o policial militar não deverá ser escalado para o policiamento da área interna dos Estádios, tendo obrigação, tão somente, de garantir a segurança no perímetro externo, leia-se vias públicas, do evento desportivo. Entretanto, a procuradoria ressalva que se o comando da PMSE escalar policiais dentro do evento desportivo, o militar estadual não poderá deixar de comparecer para o serviço.

Por que foi colocada esta última frase? Será que também foi por força do tal ‘COMANDO”?

A dubiedade do conteúdo nos deixou atônitos, mas após longo período de análise, verificamos que o eminente procurador quis dizer que não existe previsão legal para que policiais militares trabalhem em campos de futebol, mas se o comandante assim determinar, o policial militar deverá comparecer.

Trocando em miúdos, o preclaro procurador do Estado de Sergipe sugeriu das duas opções uma:

* Ou que a ordem do Comandante da PMSE poderia suprir a ausência de lei, devidamente aprovada pelo poder legislativo estadual,

* Ou que o Comandante da PMSE estaria por sua própria conta e risco de responder pelo crime de abuso de autoridade, pois estaria dando uma ordem ilegal ou inexistente.

Policial militar você é um homem livre, portanto questione acerca da previsão legal para você trabalhar neste ou naquele evento.

Se não houver resposta legalmente fundamentada, vá até o promotor militar estadual, Dr. Jarbas Adelino, e se informe sobre seus direitos e quais providências devem ser tomadas.
Seja profissional e não seja escravo.

Governador Marcelo Déda, até hoje estamos esperando que o senhor comece a usar a lei. Nós estamos sedentos para que isso aconteça logo, mas alertamos que esta atitude não agradará muitos que estão ao seu lado.

Ressaltamos que não temos a intenção de gerar indisciplina ou tumulto no serviço ordinário, mas respeito é bom e nós gostamos.

Aproveitamos o ensejo para parabenizar o jornalista-deputado Gilmar Carvalho pela sua coragem e perfil profissional. Admiramos o senhor porque é uma das poucas pessoas públicas que se faz presente na vida sofrida do povo sergipano e, indubitavelmente, detém a maior audiência do rádio jornalístico. Parabéns, pois tudo é, sem dúvidas, fruto de um grande trabalho.

Por fim, sintetizamos o nosso desejo em uma única frase:

Viver honestamente, a ninguém ofender, dar a cada um o que é seu. (Ulpiano)

QUE DEUS NOS AJUDE E OLHE POR NÓS!

Fonte: www.capitaomano.blogspot.com

O FAMIGERADO COMANDANTE EM: "FAÇA O QUE MANDO, NÃO FAÇA O QUE FAÇO".

Caros leitores, abaixo segue trecho do BGO 023/2008:

"BGO Nº 023, DATA 09 DE FEVEREIRO DE 2009. 6 - HOMOLOGAÇÃO DE PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO DE APURAÇÃO ESPECIAL
Parte expositiva
Encarregado: Ten Cel QOPM Luciano José do Nascimento, RG 648.127-2/SE e CPF 227.518.405-82
Apreciado: 3º Sgt PM 1038 Adilson Ferreira, RG 524.753-5/SE e CPF 256.222.425-68.

Parte conclusiva

Vistos e analisados os autos do Procedimento Administrativo de Apuração Especial de Portaria nº 045/2008 – AG/PAAE, de 27 de novembro de 2008, instaurado para apreciar pedido de "Seguro de vida", ao 3º Sgt PM 1038 Adilson Ferreira , em virtude dos fatos contidos no Parecer nº 144/2008 – PM/1, datada de 12 de novembro de 2008, expedida pelo Cel QOPM – Chefe da 1ª Seção do EMG.

Colige-se do apurado que o referido militar teve sua vida ceifada por criminosos, quando encontrava-se fazendo o FAMIGERADO (grifo nosso) "BICO" num estabelecimento comercial, na localidade denominada Calumbi, no município de Nossa Senhora do Socorro/SE, atividade essa sem qualquer vínculo à suas situações de policial militar.

Desta forma, verifica que o militar em tela não atende os requisitos acima expostos, uma vez que o Ex-Sargento se encontrava de folga fazendo "BICO", não se enquadrando em nenhuma das situações prevista na Lei 5.699/2005.

Diante disto, homologo o relatório conclusivo do Encarregado que consignou em não atender aos requisitos legais para concessão do Seguro de Vida.

Ao Sr. Cel. Ajudante Geral:

1 - Publique-se em BGO;2 - Arquivem-se os autos originais no Arquivo Geral da PMSE.3 - Registre-se e cumpra-se.

Aracaju, 28 de janeiro de 2008.

Alberto Magno Silvestre dos Santos – Coronel QOPMComandante Geral"

Como gestor de "bicos de nível", cremos que nosso famigerado comandante corre um risco bem menor de ter sua vida ceifada nesta prática ilegal e que ele tanto condena. Deixo os demais comentários para os leitores.

QUE DEUS NOS AJUDE E OLHE POR NÓS!

Fonte: www.capitaomano.blogspot.com

GESTORES DA ABSMSE VÃO A HOSPITAL VISITAR PM QUE FOI BALEADO.

Na tarde de hoje, os gestores da ABSMSE Sgt. Vieira e Cb. Palmeira, estiveram no Hospital São Lucas, onde visitaram o Policial Militar Edzan Machado de Souza, que na última sexta-feira foi alvejado com dois tiros na Avenida Beira Mar.

Graças a Deus o militar está consciente e recuperando-se gradativamente, não estando mais entubado, nem correndo perigo de morte, tendo chegado a afirmar que realmente foi um outro militar que atirou contra a sua pessoa e que se ver o mesmo reconhece.

A ABSMSE e todos os seus associados desejam ao colega um pronto restabelecimento e que dentro em breve possa voltar ao convívio dos seus familiares e amigos.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

NÃO É DE AGORA QUE A ABSMSE COBRA MELHORIA NO PRESMIL.

Não é de agora que a ABSMSE cobra melhorias no Presídio Militar, com o objetivo de dar condições dignas aos militares que alí encontram-se segregados, bem como, aos familiares destes quando vão visitá-los. Conforme se observa no ofício abaixo, em 09 de junho de 2008, os gestores desta Associação enviaram ofício ao Comandante do PRESMIL, solicitando reforma geral no prédio, com melhorias em todos os alojamentos daquela Unidade, mas infelizmente até agora nada foi feito.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

FUGA DE GIUSEPE: DELEGADA DESMENTE SECRETÁRIO.

O jornalista Diógenes Brayner publica hoje (12) em sua coluna, no jornal Correio de Sergipe, as seguintes notas:

DESMENTE-1

O secretário de Segurança, Kércio Pinto, desmentiu afirmações da delegada Beatriz Gibson, de que ela teria prevenido sobre a fuga do preso Giuseppe do Amaral.

Kércio disse ainda que sequer ela apresentou a ordem judicial para transferência do preso na reunião com ele e o coronel Magno: “Ela disse que havia deixado no Presídio Militar.

DESMENTE-2

Kércio acrescentou que está enviando correspondência ao secretário de Segurança de Pernambuco, com recortes de jornais contendo entrevistas da delegada.

Kércio Pinto considera que a delegada exacerbou em suas acusações e toda história será contada ao seu chefe imediato.

Avisou que até o momento não existe qualquer pista para captura do fugitivo, apesar de informações que têm chegado à Secretaria.

DELEGADA DESMENTE

Na manhã desta quinta-feira, o jornalista Gilmar Carvalho entrevistou a delegada Beatriz Gibson, que comanda a Polinter em Pernambuco, na rádio Ilha FM.

Ao tomar conhecimento das declarações de Kércio, a delegada disse que foi muito bem recebida na SSP/SP, mas afirmou que mostrou cópia da ordem judicial de transferência de Giusepe ao secretário e ao comandante da Polícia Militar, coronel Magno Silvestre.

“ Eu disse a ele que podia, inclusive, deixar a documentação na SSP, e ele disse que não precisava”, informou a delegada.

Fonte: site nenoticias

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

SOBRE A FUGA DE GIUSEPE.

Do leitor Agripino Tavares:“Ontem, nas rádios, mais uma vez Secretário de Segurança Pública e Comandante da Polícia Militar não conseguiram dizer coisa com coisa em relação à fuga de Giusepe Amaral, das dependências do Presídio Militar. Acusado pelo assassinato de mais de 40 pessoas – segundo uma Delegada pernambucana - Giusepe, com ajuda ‘corporativa’, foi embora quando bem entendeu, fazendo lembrar certa canção que irritava os militares da ditadura: “Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”. Não há como não reconhecer: a segurança pública de Sergipe é incompetente, não passa de um enredo mal elaborado, cheio de desculpas chulas, mal contadas, sempre na contramão do que é racional, ganhando com louvor o descrédito de toda a população sergipana. Como se não bastasse, os dois principais homens da segurança vivem por aí, perdidos e sem noção de nada ou coisa alguma como se a responsabilidade que cai sobre os seus ombros não deve ser levada em conta porque o “povo, esse que se dane”. Na esteira da incompetência, deve sofrer, também, o governador por acreditar que os currículos do Secretário e do Coronel têm algo mágico. Não adianta. Da cartola dos dois nunca vai sair o coelho que o povo sonha”.


De quem é a culpa da fuga de Giusepe? I

De um integrante da PM: “Por que será que, sempre quando acontece alguma coisa errada com a estrutura estatal, procura-se um culpado para dar satisfação a sociedade? Culpado esse que na verdade é um "bode expiatório" para eximir da culpa quem realmente deveria ser atribuída? Mais uma vez, vemos que o diretor do PRESMIL foi a "bola da vez", quando na verdade ele estava cumprindo ordens, todavia, está sendo culpado das péssimas condições estruturais que se encontra o PRESMIL, e que vai continuar do mesmo jeito, ou seja, da falta de efetivo suficiente para se fazer uma escala digna e com uma distribuição a contento dos policiais nos pontos estratégicos que realmente sejam vulneráveis, enfim, está sendo culpado porque, no dia anterior, adiaram o recambiamento do PM infrator, e ele está pagando no lugar de quem realmente deveria prestar esclarecimento sobre o fato, se é que existe alguma explicação para o descaso”.


De quem é a culpa da fuga de Giusepe? II

Continua o militar: “Ouvi dizer que, desde o momento em que o diretor do PRESMIL assumiu aquele estabelecimento, o comandante anterior e nem o atual estiveram lá para, pelo menos tomar uma água ou um cafezinho, ou seja, fazer uma visita institucional ou visita técnica, aparecendo apenas por conta do acontecimento desse lamentável episódio, imagino que o mesmo tenha se surpreendido com as mudanças. Creio que o próprio Estado Maior, staff da corporação, não sabia que o diretor do PRESMIL, agora exonerado, fez o possível e o impossível para melhorar a estrutura física do presídio, oferecendo uma melhor condição de trabalho e acomodação para os internos e seus familiares, coisa que nenhum diretor se preocupou com tal situação quando por lá passaram. Não estou aqui querendo tirar a parcela de culpa do diretor exonerado de alguma atitude que talvez ele deveria tomar, mas, gostaria de expressa a minha indignação pelo modo como o qual foi tratado, exposto e o pior, assumir uma culpa que não lhe cabe. Esperamos que a justiça prevaleça e que os culpados realmente seja responsabilizados, pois, se for fazer uma reflexão do que está acontecendo com a nossa segurança pública, estamos percebendo que há muito tempo já não existe uma preocupação devida com a mesma”.

Fonte: coluna do Jornalista Cláudio Nunes na Infonet

SSP PREVÊ NEVASCA EM SERGIPE.

A licitação para aquisição de câmeras de segurança de rua, previsto para hoje, 11, contém especificações muito estranhas. Uma delas é que o equipamento deve ser capaz de operar a menos de 40 graus de temperatura.

A licitação para aquisição de câmeras de segurança de rua - pregão 048-2009-SSP - prevista para hoje (11/02/2009) contém especificações muito estranhas. Para serem aceitos, os equipamentos devem ser capazes de operar a - 40 (menos quarenta) graus de temperatura (ufa).

Algum desavisado pode até pensar que a compra está sendo direcionada para algum fabricante....(ver item 7.1.1 - a - 16 - temperatura de operação mínima - pág. 57 do edital) 16 - Temperatura de operação mínima: - 40°C a 55°C;

E outro item mais estranho. (ver item 7.2.1 - XII - n especificação ambiental - pág. 71 do edital). n) Ambiental: A câmera deve possuir as seguintes funcionalidades de resistência ambiental: 1. - Operar em uma faixa de temperatura de -5°C a + 45°C.

Vale ressaltar ainda a inconsistência das duas exigências: se os dois equipamentos vão operar lado a lado, instalados num mesmo poste, como é possível solicitar operação em faixas de temperaturas distinta? Serão câmeras “masters” ou terão “motores” para suportar “marolas?”. Mera coincidência a junção destas palavras. Com a palavra os responsáveis pelo pregão.

Fonte: Jornalista Cláudio Nunes

NÃO ADIANTA COLOCAR A FUGA NOS GUARDAS.

De todo esse episódio da fuga de Giusepe - acusado de integrar uma milícia em Pernambuco, responsável pelo assassinato de mais de 40 pessoas, segundo a polícia pernambucana – deixou algumas perguntas no ar. Qual o motivo para o preso não ter sido liberado para Pernambuco imediatamente após a determinação da justiça militar, às 16hs? A delegada chegou com uma escolta fortemente armada para levar o bandido. Nas entrevistas o comandante da PM disse que atendeu determinação superior e o secretário da SSP disse que a decisão foi do comando. Alguém é responsável por esta decisão e não foi o comando do presídio militar. Esse é um caso diferente da fuga de Floro. Como bem disse a delegada de Pernambuco: deixaram para o outro dia por conta da certeza da fuga. E aí? Vai sobrar apenas para os pequenos? Tem peixe graúdo nesta rede, se tem...

Fonte: Jornalista Cláudio Nunes

PRESMIL E A BAGUNÇA NA SSP.


Vergonha!

É isto que sentimos, caros leitores, ao ver nossa instituição mais uma vez tendo seu nome enlameado por pessoas que fecham os olhos para a realidade e que querem fechar os olhos daqueles que estão enxergando um pouco além.

A fuga de um policial do Presídio Militar na madrugada do dia 09 para 10 de fevereiro (ontem), veio mostrar o quanto é organizada e imparcial nossa instituição. Um policial militar acusado de mais de 40 homicídios ainda percebia remuneração da Polícia Militar, ainda era policial militar... Como é justa, ó Pai, a nossa corporação!

Lembremos que por acusações muito menores, diversos colegas perderam o direito de usar a farda, de continuar na Polícia Militar... E um policial militar com ficha criminal extensa (lembrem-se que não esquecemos do princípio do in dúbio pro reo) ainda continuava gozando de todas as regalias profissionais, principalmente dos vencimentos, cujas origens são os tributos pagos pela sociedade sergipana.

Nosso Presídio Militar é uma palhaçada institucional. Não há lei que o regulariza, foi criado a “toque de caixa” somente para não deixar os policiais presos junto aos presos comuns. Apesar da boa iniciativa, as instalações são deploráveis, não há projetos decentes de ressocialização dos detidos que ali se encontram e o ócio toma conta do ambiente.

Não enxergamos até hoje nenhum oficial, dos que já passaram pelo Comando do Presmil, com perfil para assunção do mesmo. O que vimos foi uma sucessão de oficiais fanfarrões que nunca tiveram coragem, nem pulso para colocar aquela casa nos eixos. Visavam apenas a percepção da GRACOEX no valor de 125% do soldo.

O presídio militar, pelo que temos ouvido falar e pelo que visualizamos durante os serviços, é uma grande colônia de férias. Há vários registros visuais de ingresso de bebidas alcoólicas, drogas e prostitutas, tudo com a conivência dos diretores. As pobres praças que trabalham naquela unidade nada podem fazer: “A direção quer assim...” E o que dizer dos inúmeros casos de detentos que são liberados para “resolver problemas particulares”, mesmo condenados à penas de reclusão? Que vergonha nossa Polícia Militar está passando, meu Deus!

Lembro que há alguns anos atrás, sob o pretexto de realizar visita técnica, um coronel PMSE viajou para o estado de São Paulo para conhecer o presídio militar Romão Gomes: um exemplo em disciplina, organização, ressocialização e doutrina. Ao que nos parece, o aprendizado do coronel deve ter sido uma série de visitas à noitada paulistana, pois a rotina do Presmil continuou a mesma. Além disso, nenhum relatório da visita fora apresentado ao comando da PM (talvez até apareça algum agora, com data retroativa...) que justificasse sua estada naquele estado da federação.

O Ministério Público Militar já se pronunciou a respeito da abertura de um Inquérito Policial Militar a respeito da percepção de vencimentos por parte do foragido. Ressalte-se que ele residia no estado de Pernambuco e não executava serviços pela PM (fonte: http://www.infonet.com.br/cidade/ler.asp?id=82517&titulo=cidade).

Que vergonha senhores coronéis gestores da Polícia Militar! Não têm peito para por pra fora da corporação um cidadão com este currículo criminoso, mas têm peito para punir um policial militar que chegue atrasado para o cumprimento de um PB... Que vergonha... Não agüento mais, durante as audiências realizadas na Justiça Militar estadual, ouvir do Juízo e do Ministério Público Militar que eles estão fazendo o que a corporação deveria fazer no que diz respeito à disciplina. Nossa Corregedoria é uma vergonha também, pois vive a reboque das decisões do Comandante Geral.

Alguns colegas, oficiais, me chamam de antiético ao postar críticas neste espaço. Antiético é ver o nome da corporação manchado por um bando de trapalhões que não se dão o respeito; que usam a tropa para se locupletar; que se utilizam das funções exercidas para auferir vantagens pessoais; que têm rabo preso com policiais criminosos e, por este motivo, têm falta de coragem para tomar medidas drásticas; que se vendem por qualquer gorjeta para ficar à disposição de órgãos e ignorar que são policiais militares...

Uso este parágrafo para reafirmar: bando de trapalhões! E acrescento: bando de frouxos!
A medida mais sensata que o governador Marcelo Déda pode efetuar neste momento é EXONERAÇÃO do Secretário de Segurança Pública (Kércio Pinto), e do comandante geral da Polícia Militar (Alberto Magno) de suas funções IMEDIATAMENTE, dada a falta de capacidade técnica de gerir seus respectivos órgãos.

QUE DEUS NOS AJUDE E OLHE POR NÓS!

Fonte: www.capitaomano.blogspot.com

MINISTÉRIO PÚBLICO É ACIONADO PELA ABSMSE PARA QUE APURE AS CONDIÇÕES PRECÁRIAS DO PRESÍDIO MILITAR.

Cb. Palmeira e Sgt. Vieira, gestores da ABSMSE, protocolando ofício no Ministério Público

A ABSMSE através dos seus gestores Sgt. Vieira e Cb. Palmeira, protocolaram na manhã de hoje, ofício à Procuradora Geral do Ministério Público, Drª. Maria Cristina da Gama e Silva Foz Mendonça, solicitando providências ao Ministério Público, para que apure a precariedade das instalações e condições do PRESMIL (Presídio Militar), para os militares que alí encontram-se segregados e seus familiares em horário de visita, bem como, para os policiais da guarda que trabalham naquela Unidade, sem contar ainda a legalidade da utilização do prédio como unidade carcerária, conforme ofício que pode ser visto abaixo.


PARA DESCONTRAIR, VEJA O MAIS NOVO APOIO RECEBIDO PELO MOVIMENTO TOLERÂNCIA ZERO

Nosso amigo Torroio


ABSMSE ENTRA COM AÇÃO CONTRA O ESTADO DE SERGIPE REQUERENDO A RETIRADA DOS POLICIAIS MILITARES DAS DELEGACIAS.

A ABSMSE através da sua assessoria jurídica, ajuizou Ação Civil Pública contra o Estado de Sergipe, objetivando a retirada dos policiais militares das delegacias, visto que, estão desempenhando a função de polícia judiciária, quando na verdade deveriam estar no policiamento ostensivo, sem contar ainda, que mesmo exercendo as funções de agente de polícia judiciária, recebem como policiais militares.

Quem desejar saber acerca do andamento do processo, poderá consultar o mesmo no site do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe, cujo número é o 200911200034.

A ABSMSE também acionou o Ministério Público do Estado de Sergipe para que também apure essa irregularidade que vem sendo cometida ao longo dos anos, sem que seja tomada qualquer providência pelo Governo.

ENQUANTO ISSO, APÓS MAIS UMA FUGA DE PRESO DE ALTA PERICULOSIDADE ...


VEJA A SITUAÇÃO DOS NOSSOS BOMBEIROS MIILITARES




terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

FUGA NO PRESMIL! QUEREM ARREBENTAR A CORDA DO LADO DO MAIS FRACO. VEJA AQUI TAMBÉM FOTOS DAS CONDIÇÕES DO PRESMIL.





A população sergipana foi surpreendida logo cedo no dia de hoje, com a fuga de Giusepe do Amaral Carvalho, que estava preso no PRESMIL (Presídio Militar), fuga esta ocorrida durante a madrugada, tendo o mesmo serrado a grade daquela Unidade Prisional.

Giusepe é acusado de matar mais de quarenta pessoas. Segundo a delegada, ele já participou, inclusive, da chacina de famílias em Pernambuco.
O policial foi expulso da PM de Sergipe e voltou ao Estado em 2006.

Por muito tempo, a polícia de Pernambuco não tinha conhecimento que ele era policial militar de Sergipe. Recentemente, a policia pernambucana se surpreendeu com a informação de que, embora residisse naquele Estado, Giusepe atuava AO MESMO TEMPO na Polícia Militar de Sergipe.

Ontem, a delegada-chefe da Polinter veio a Sergipa e com mais oito agentes da polícia de Pernambuco. Para cumprir a decisão judicial.

Na quinta-feira passada, ele veio a Sergipe para receber o soldo da PM/SE e foi preso pela polícia sergipana.

Ele responde a quatro processos na Justiça de Pernambuco.

A chefe da Polinter de Pernambuco disse que tentou levá-lo ontem, mas o comandante da Polícia Militar, coronel Carlos Magno, alegou que havia alguns procedimentos que provocavam a transferência de Giusepe para hoje (10), às 5 horas.

Ouvido pelo jornalista Gilmar Carvalho, na rádio Ilha FM, o coronel Magno Silvestre disse que contou com o apoio do secretário de Segurança Pública, Kércio Silva Pinto, para só permitir a transferência na manhã de hoje.

No final da madrugada desta terça-feira,10, ao chegar ao Presmil, a delegada foi informada que Giusepe havia fugido do presídio.

O comandante da Polícia Militar determinou o afastamento da direção do Presmil e dos policiais que faziam a guarda do presídio no momento da fuga.
Ao serem ouvidos em emissora de rádio, tanto a Juíza Militar Drª. Jocelaine Ramires e o Promotor Militar Dr. Jarbas Adelino, informaram que desde a manhã de ontem tinha sido determinada a transferência imediata do preso para o Estado de Pernambuco e não entendiam por que, a ordem não foi devidamente cumprida por parte do Comando da Polícia Militar.

A ABSMSE há muito tempo já vem denunciando as condições do PRESMIL, um prédio antigo que não tem condições de segregar dignamente os presos ali encontram-se recolhidos. Prova disso são as fotos que trazemos para o conhecimento da população. A ABSMSE espera que seja regularizada a situação do presídio militar, reformando-se aquele prédio, dando condições dignas aos que ali encontram-se segregados, bem como aos familiares que ali vão visitar os mesmos.

Esperamos agora que o fato seja devidamente apurado e que a corda não arrebente do lado do mais fraco, pois se havia ordem da justiça para a transferência imediata do preso, por que esta não foi feita? Será que os policiais são os responsáveis pelo não cumprimento da determinação judicial? Desde o início da manhã, a ABSMSE vem acompanhando o fato, colocando à disposição dos militares que fazem parte da guarda do PRESMIL, a assessoria jurídica para que não queiram somente imputar aos mais humildes, a culpa pela fuga.

Essa matéria possui trechos da informação do site nenoticias.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

ENQUANTO A SITUAÇÃO DOS POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES ESTÁ ASSIM:




LIBERDADE DE EXPRESSÃO É UM CONCEITO BASILAR NAS DEMOCRACIAS MODERNAS NAS QUAIS A CENSURA NÃO TEM REPALDO MORAL

Lamentavelmente o Governo do Estado através da EMGETIS (Empresa Sergipana da Tecnologia da Informação), bloqueou o acesso desta página da ABSMSE e a da página do Capitão Mano em todos os quartéis, o que é um fato lamentável, desrespeitando a liberdade de expressão. Era bom que o Governador do Estado lesse este artigo, para saber a importância da liberdade de expressão, tanto apregoada pelo mesmo quando ainda era estudante e até mesmo político, quando não ocupava um cargo executivo.


LIBERDADE DE EXPRESSÃO É O DIREITO DE MANIFESTAR LIVREMENTE OPINIÕES, IDEIAS E PENSAMENTOS

A maioria dos ideais políticos modernos como justiça, a liberdade, o governo constitucional, surgiu na Grécia antiga. Foram os gregos os pioneiros a lançar as sementes da ideia democrática, que, conservadas pelos filósofos da idade média, frutificaram na modernidade. Com efeito, apenas integrantes de um demos (município), dirigido por um demarca participavam da política. Daí a expressão democracia, que significa governo de demos. Outro ponto a ser considerado que o grande número de escravos existentes em Atenas permitia que o tempo do cidadão dedicado a política fosse quase integral. Aristóteles, costumava afirmar que todo e qualquer trabalho manual devia ser executado por escravos, de forma que os cidadãos pudessem dispor de seu tempo para as atividades políticas.

Os escravos gregos realizavam serviços manuais e eram tratados de forma benigna, podendo alcançar sua libertação em face de bons serviços prestados aos seus proprietários. O próprio Estado podia ter escravos, os quais exerciam funções menos significativas.
Convém esclarecer que a noção de Estado tida hoje não existia na Grécia Antiga. Sequer existia a noção da diferença entre Estado e Sociedade, até porque a sociedade era o próprio Estado.
Ainda, a democracia ateniense era a democracia direta. Os cidadãos reuniam-se em Assembléia, na Ágora (praça pública), para deliberar sobre os assuntos mais diversos. Na Ágora, todos podiam expressar seus pensamentos (liberdade de expressão). O direito à voz era de todos os cidadãos. Os cidadãos, aqueles que podiam participar da vida política da Polis restringiam-se a um pequeno grupo de pessoas, mais precisamente, aos homens livres. Mulheres, escravos, prisioneiros e estrangeiros não podiam participar da vida política.

Por um outro lado, a existência da escravidão em Atenas era o que permitia ao homem livre ocupar-se somente da vida política. Isso implica dizer que a democracia grega existia graças à escravidão.

O homem grego com uma forte consciência política, via no Estado sua razão de existir, por isso sentia necessidade de integrar-se na vida política.

No Brasil, desde a Constituição do Império havia a garantia da liberdade de expressão, o que foi preservado ate a Constituição de 1937. Já no período conhecido como Estado Novo durante o governo do presidente Vargas, o principio constitucional da liberdade de pensamento desapareceu. Foi adotada a censura como meio de impedir a publicação ou a reprodução de determinadas informações. A censura nasceu reprimindo a liberdade de expressão. Com o período da redemocratização, a Constituição de 1946 foi responsável por colocar e assegurar, no novo ordenamento jurídico, a manifestação do pensamento. O texto constitucional dispunha a livre manifestação do pensamento, sem dependências da censura, salvo quanto a espetáculos e diversões publicas, respondendo cada um, por abusos cometidos, conforme disposição legal.

Quando Getulio Vargas ocupou o poder novamente, ele se preocupou em editar a lei da imprensa ( Lei 2083 de 1953) com a devida regulamentação dos crimes de imprensa. Em seu bojo, a lei trouxe vários defeitos, como a exacerbada repressão a liberdade de imprensa. A Constituição de 1967, já outorgada nos governos militares, não aboliu o principio da liberdade de pensamento, mas impôs uma delimitação que restringia sua aplicação, condicionando-os aos parâmetros da ordem publica e dos bons costumes.

O ordenamento jurídico de 1967 restringiu ainda a liberdade a livre manifestação do pensamento ao impor sanções jurídicas a todo aquele que abusasse do direito individual como o objetivo de opor-se ao governo. Essa disposição ficou explicita nos artigos:

Constituição Federal de 1967, artigo 153 parágrafo 8.
Carta de Magna de 1967, artigo 154.

O direito a liberdade de expressão e caracterizado como direito da personalidade, integrante do estatuto do ser humano, fundamental para a concretização do princípio da dignidade da pessoa humana e determinada, para quem o incorpora, especificas funções. Ele e garantia individual e protege a sociedade contra o arbítrio e as soluções de força.

Vale ressaltar que, quando se restringe a liberdade de um indivíduo, não somente o direito deste e atingido, mas também o de toda a comunidade de receber e debater as informações, Caracteriza-se, assim que a liberdade de expressão atinge o indivíduo e a interação da sociedade.
Na atual Constituição Federal, promulgada em 5 de outubro de 1988, varias inovações foram conferidas em relação a liberdade de manifestação do pensamento, dando maior amplitude no rol de direitos e garantias individuais. Em todas as suas formas, a liberdade de expressão e um direito fundamental e intransferível, inerente a todas a pessoas, e um requisito para a existência de uma sociedade democrática.

Constituição brasileira de 1988:
Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
V - o pluralismo político
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;
VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;
IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença
Art. 220º A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.
§ 2º - É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.


LIBERDADE DE EXPRESSÃO E A DEMOCRACIA

A liberdade de expressão, sobretudo sobre política e questões públicas é o suporte vital de qualquer democracia. Os governos democráticos não controlam o conteúdo da maior parte dos discursos escritos ou verbais. Assim, geralmente as democracias têm muitas vozes exprimindo ideias e opiniões diferentes e até contrárias.

Segundo os teóricos da democracia, um debate livre e aberto resulta geralmente que seja considerada a melhor opção e tem mais probabilidades de evitar erros graves.

A democracia depende de uma sociedade civil educada e bem informada cujo acesso à informação lhe permite participar tão plenamente quanto possível na vida pública da sua sociedade e criticar funcionários do governo ou políticas insensatas e tirânicas. Os cidadãos e os seus representantes eleitos reconhecem que a democracia depende de acesso mais amplo possível a ideias, dados e opiniões não sujeitos a censura.

A liberdade de expressão é um direito fundamental consagrado na Constituição Federal de 1988, no capítulo que trata dos Direitos e Garantias fundamentais e funciona como um verdadeiro termômetro no Estado Democrático. Quando a liberdade de expressão começa a ser cerceada em determinado Estado, a tendência é que este se torne autoritário. A liberdade de expressão serve como instrumento decisivo de controle de atividade governamental e do próprio exercício do poder. O princípio democrático tem um elemento indissociável que é a liberdade de expressão, em contraposição a esse elemento, existe a censura que representa a supressão do Estado democrático. A divergência de ideias e o direito de expressar opiniões não podem ser restringidos para que a verdadeira democracia possa ser vivenciada.

SOBRE O PARTIDO DOS TRABALHADORES E A CENSURA EM SERGIPE


Caros leitores, não poderíamos de deixar de comentar fato que nos foi relatado por diversos leitores e confirmado pelos administradores de nosso blog.

A EMGETIS (achamos que significa Empresa Sergipana de Tecnologia da Informação), organismo estatal encarregado das políticas referentes ao uso da informática (em todos os níveis) de todos os órgãos do Governo do Estado, bloqueou o acesso do nosso blog e do blog da Associação Beneficente(www.absmse.blogspot.com) em todos os quartéis da Polícia Militar.

Querem esconder de VOCÊ, policial e bombeiro militar, o acesso à informação do que vem ocorrendo dentro da estrutura da Secretaria de Segurança Pública. Não querem que VOCÊ seja esclarecido do tratamento que lhe é dispensado pelo Governo do Estado.


Lembramos que o Partido dos Trabalhadores foi um dos grandes expoentes de luta para a redemocratização do Brasil, tendo inclusive alguns de seus militantes assassinados e torturados pelo regime militar. Uma das principais bandeiras levantadas pelo movimento operário, à época, era o fim da censura.

Hoje, o Partido dos Trabalhadores ocupa a chefia do executivo estadual e federal e se utiliza dos mesmos mecanismos que tanto combateram. Chega-nos a soar até como uma postura revanchista por parte daqueles que foram oprimidos pelos militares no passado. Todos estamos cientes do tratamento que o presidente Lula está dando às Forças Armadas nacionais, deixando-as sucateadas, mal treinadas, mal pagas e humilhadas perante o cenário bélico internacional.

Presidente, a ditadura acabou há vinte e quatro anos! As novas gerações de militares nada têm a ver com as perseguições realizadas a seu grupo no passado!

Temos menos de 15 anos de serviço na Polícia Militar e também estamos pagando o preço de sermos reprimidos em nossos pensamentos e ideologias. Nós não temos nada a ver com o regime militar, temos outra cultura, outras ideologias, porém, também (cremos) estamos sendo vítimas da repressão governamental. Escrevemos críticas porque pagamos nossos impostos em dia e, como patrões do governador, temos todos o direito de criticá-lo. Ou não existe cidadania para o militar estadual?

Não podemos deixar de fazer a nossa tradicional remissão histórica ao que está acontecendo na situação de censura aos blogs. Lembremos que no dia 10 de maio de 1933, por ordem de Adolf Hitler, foram queimadas em praça pública, em várias cidades da Alemanha, as obras de escritores alemães inconvenientes ao regime. Será que a história está vivendo um novo momento cíclico?

Para se ter uma ideia da gravidade da falta de acesso ao blog nos quartéis da Polícia e Bombeiro Militar, nossa média de 500 acessos diários caiu para 200, o que significa uma grande freada no acesso às informações. Sabemos que, devido aos baixos vencimentos, a maioria esmagadora dos militares estaduais não tem acesso à internet, sequer tem computadores em sua residência. Sugerimos que nossos leitores que possuem internet em casa imprimam as postagens e disponibilize cópias para os outros colegas menos afortunados.

Queremos tranquilizar o leitor, dizendo-lhe que não iremos parar de escrever. E que nossas críticas e sugestões continuarão sendo escritas até o governador do estado valorizar o militar naquilo que foi deliberado em assembléia.

QUE DEUS NOS AJUDE E OLHE POR NÓS!
Fonte: www.capitaomano.blogspot.com

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

VEJA COMO ESTÁ A SITUAÇÃO DOS SERVIDORES MILITARES DO ESTADO DE SERGIPE!






PAC: POLICIAIS DIVIDEM ESPAÇO COM FREQUENTADORES DE LAN HOUSE

Em matéria exibida pela TV Sergipe no SE Notícias 2ª edição, relata que policiais militares do PAC do Bairro Mosqueiro, estão dividindo o espaço de trabalho com frequentadores de uma lan house. Veja o vídeo com a matéria na íntegra, clicando no endereço abaixo:

http://emsergipe.globo.com/multimidia/?id=26104

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

PMs PEDEM AUMENTO AO COMANDANTE GERAL





Depois de quase um ano, a mesa de negociação entre policiais militares e o governo do Estado foi reaberta ontem à tarde no Quartel da Polícia Militar. Os PMs, representados pela Associações Unidas (que congrega as oito entidades militares) levaram a proposta de recomposição da remuneração dos PMs e dos Bombeiros Militares. Eles entregaram ao secretário de Segurança, Kércio Pinto, e ao comandante geral da PM, coronel Magno Silvestre, durante a primeira reunião da mesa setorial.

A mesa de negociação foi suspensa em maio do ano passado. Desde então, segundo o presidente das Associações Unidas, capitão Samuel Barreto, as conversações sobre reajustes salariais foram suspensas. “O diálogo é bom para todos e nessa reunião esse diálogo foi restabelecido”, falou.

A proposta entregue ontem foi acordada nas últimas assembléias da categoria. Prevê um soldo de R$ 2,5 mil para o soldado repassado de forma escalonada, a exemplo do que vem ocorrendo com os policiais civis. Esse valor seria alcançado até 2010. Atualmente, o salário-base do PM é de R$ 450, inferior ao salário mínimo atual, que é de R$ 465. O capitão lembrou que o novo salário é tecnicamente viável para o Estado. Propõe ainda a exigência de nível superior para acesso à Polícia Militar. O capitão Samuel lembrou que atualmente 70% dos que ingressam nos quadros da PM têm curso superior.

O secretário de Segurança Pública, Kércio Pinto, disse que vai analisar a proposta em conjunto para depois apresentá-la ao governador Marcelo Déda. “Estamos abrindo o diálogo. As portas estão abertas e é mais um caminho que está se abrindo. Já iniciamos esse processo”, disse.

Uma nova rodada de negociação já ficou marcada para o próximo dia 16. Será às 15 horas, em local ainda a ser definido. A intenção é que seja no Quartel da PM e que reúna as mesmas pessoas. O presidente da Unidas disse estar otimista com o desfecho das negociações.

Fonte: Jornal da Cidade

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

NOVOS INVESTIMENTOS QUE SERÃO FEITOS NO CORPO DE BOMBEIROS, SE DEVEM TAMBÉM A ABSMSE, QUE ACIONOU O MINISTÉRIO PÚBLICO ALERTANDO PARA A NECESSIDADE

Os investimentos que serão feitos no Corpo de Bombeiros Militar pelo Governo do Estado, são também frutos do acionamento do Ministério Público por parte da ABSMSE, que em termo de audiência pública perante a Drª. Euza Maria Gentil Missano Costa, contando com representantes desta Associação e do Governo do Estado, tendo este firmado compromisso de investimentos no Corpo de Bombeiros, consoante pode ser comprovado no documento abaixo.




ASSOCIAÇÕES DA PM ENTREGAM PROPOSTA À SSP

Representantes das Associações Militares Unidas, que estão liderando a campanha salarial dos oficiais e praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, entregaram oficialmente ao governo estadual a proposta aprovada em assembléia da categoria na quinta-feira passada. Eles estiveram reunidos ontem à tarde com o secretário da Segurança Pública, Kércio Silva Pinto, que prometeu encaminhar as reivindicações à Mesa Geral de Negociações do governo.

O encontro aconteceu no Quartel do Comando Geral da PM, no centro da capital, e também teve a participação dos comandantes da PM, coronel Alberto Magno Silvestre, e dos Bombeiros, coronel Nailson Melo Santos, recém-empossado no cargo. A reunião durou cerca de três horas e deu-se de forma pacífica, sem as tensões que chegaram a ser previstas entre o governo e as associações. Um novo encontro entre as partes foi marcado para o dia próximo dia 16.

O principal item da proposta é a isonomia salarial entre as polícias Militar e Civil, que ganhariam os mesmos salários equivalentes entre as classes. Pela proposta, o salário-base de um soldado em início de carreira passaria de R$ 450 para R$ 2.700, enquanto o vencimento de um coronel passaria de R$ 4.500 para R$ 9 mil. O documento das associações também reivindica a exigência de nível superior para a carreira de policial e bombeiro militar e a definição da carga horária em 40 horas semanais, com pagamento de horas-extras.

O capitão Samuel Alves Barreto, representante das Associações Unidas, explica que o reajuste pedido não seria concedido de uma vez, isto é, poderá ser pago de forma escalonada, assim como no acordo fechado pelo governo em maio do ano passado com os policiais civis. A proposta é tecnicamente viável e dividida em várias. Ela começaria a ser paga agora e vai se estender até o final de 2010. Nós fizemos um estudo sobre ela e vamos também estudá-la de novo com os técnicos do governo. Queremos que o Estado tenha condições de pagar, mas também queremos aquilo que é devido dentro da Segurança Pública, disse o oficial.

O secretário Kércio Pinto avaliou a primeira reunião como o início de uma negociação tranquila entre polícia e governo. No entanto, disse que a igualdade de salários só pode ser conseguida por negociações feitas dentro de cada corporação, sem inter-relação entre ambas. A Constituição proíbe que haja isonomia salarial. A Polícia Militar pode fazer um processo de negociação para atingir em 2010, ou mesmo agora, o que se deve decidir. Quem sabe, ela pode igualar ou mesmo superar o que é ganho pela Polícia Civil. Cada um deve negociar a sua parte, pois as corporações são independentes, afirmou Kércio, acrescentando que não há prazo para o fim das conversas porque há alguns pontos complicados que precisam de maiores esclarecimentos.

Fonte: Jornal do Dia

POLÍCIA DE SERGIPE ENTREGA PROPOSTA SALARIAL A SECRETÁRIO

Cordialidade. Este foi o tom da reunião, que durou quase três horas, entre os representantes das oito Associações Oficiais da Polícia Militar e o secretário de Segurança Pública Kércio Pinto, na tarde desta terça-feira(3), na sede da Secretária de Segurança Pública. A finalidade do encontro foi marcar o início das negociações entre policiais e Governo. Diante da extensa pauta de reivindicações, outra reunião já foi marcada para o próximo dia 16.

"A categoria aprovou por unanimidade a proposta de equiparação dos bombeiros e policiais militares com os valores ganhos pelos policiais civis. A isonomia pedida pelos militares também estará na carga horária", disse o presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, capitão Samuel Barreto.

Ele explicou que os civis tiveram recentemente a jornada de trabalho aumentada de 20 para 40 horas semanais, como parte do acordo salarial fechado, em maio do ano passado. PM`s e bombeiros, por sua vez, cumprem uma escala de 24 horas de trabalho por 72 de folga, o que soma 72 horas semanais.

"Pela proposta, um soldado ganharia um salário-base de R$ 2.700,00, enquanto um tenente ficaria com R$ 6.000,00 e um coronel , com R$ 9.000,00. O que nos queremos é um tratamento igualitário", reivindicou Barreto.

Segundo o secretário de Segurança Pública do Estado, Kércio Pinto todos os pontos da proposta serão avaliados e as negociações irão continuar. "Vamos realizar outras reuniões até que uma proposta final seja apresentada ao governador Marcelo Déda. Não posso definir prazo para o fim das conversas porque há alguns pontos complicados que precisam de maiores esclarecimentos".

Bicos - A questão dos bicos, serviços paralelos feitos por policiais em horas de folga, responsabilizada pelos últimos assassinatos de policiais militares acontecidos nos três últimos anos, não chegou a ser debatida na reunião, mas o representante das associações garante que ela será enfrentada. "O governo vai acabar com os bicos na polícia militar pagando um salário digno, da mesma forma que acabou com o bico na civil", disse o capitão Samuel.

Fonte: site Atalaia Agora

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES QUEREM TRATAMENTO IGUALITÁRIO NA SSP

Policiais e bombeiros militares estão mobilizados em torno do movimento 'Tolerância Zero', que já está nas ruas, como parte da campanha salarial 2009. A categoria se reuniu em assembléia no último dia 29 de janeiro, no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, com a finalidade de unificar as idéias com vistas ao reajuste salarial. No dia 03 de fevereiro os policiais participam de uma reunião com o secretário de Segurança Pública, Kércio Pinto, para discutir as propostas.

De acordo com o presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar e dos Bombeiros, capitão Samuel Barreto, a categoria luta por um tratamento igualitário. “A nossa luta é justamente por uma equiparação no salário de todos da Secretaria de Segurança Pública”, enfatiza o capitão Samuel.

Na assembléia realizada, a categoria aprovou os rumos da Operação "Tolerância Zero" e discutiu os principais pontos da Campanha Salarial 2009. “Foi aberto o canal de negociações junto à SSP e será uma oportunidade para mostrarmos ao secretário todas as reivindicações de policiais militares e oficiais dos bombeiros”, afirma Samuel.

Fonte: Infonet