segunda-feira, 31 de agosto de 2009

EM ABRIL DE 2007 A ABSMSE E A ASSOMISE JÁ TOMAVAM PROVIDÊNCIAS COM RELAÇÃO À VENDA DE FARDAS DE PMs E BOMBEIROS SEM A DEVIDA IDENTIFICAÇÃO DO MILITAR.

O Programa Fantástico da Rede Globo mostrou ontem uma reportagem que encontra-se abaixo desta postagem, que mostra a venda indiscriminada de farda de militares. A ABSMSE em conjunto com a ASSOMISE já estavam preocupadas com tal fato desde 10 de abril de 2007, quando encaminharam oficio à Procuradora Geral do Ministério Público, pedindo que existisse maior rigor na venda dos fardamentos de militares, visto que, qualquer um poderia adquirir tais vestimentas. Então, no dia 16 de maio de 2007, foi feito um Termo de Ajustamento de Conduta junto ao Ministério Público Estadual, para que tal problema fosse solucionado no Estado de Sergipe.

Confiram o ofício e o termo de ajustamento de conduta abaixo, clicando na imagem para ampliar:








FARDA DA PM PODE SER COMPRADA , SEM CONTROLE, PELA INTERNET.

Repórter da TV Globo se passa por policial e consegue entrar no quartel-general da PM em Porto Alegre e na sede da Polícia Civil sem precisar apresentar nenhum documento.

As aparências enganam. Por falta de legislação, qualquer um pode comprar uma farda da Polícia Militar.

O homem não podia estar neste lugar. Os corredores são os do quartel-general da Polícia Militar do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre. Também não podia estar na sede da Polícia Civil do estado. O homem entrou sem mostrar documentos, sem ser convidado, na hora que quis, como quis.

O que abriu as portas mais vigiadas da cidade foi a farda de policial militar. Só que ele não é um policial militar. O homem fardado é o repórter do Fantástico Giovani Grizotti. Ele vai mostrar como é fácil comprar uniformes da PM e como, ao vestir a farda, qualquer pessoa passa a ter privilégios. Não precisa nem se identificar como soldado: a roupa vai abrindo os caminhos.

A pior consequência disso é: de um inocente passeio de ônibus para um assalto ou uma falsa blitz, basta que no lugar deste jornalista esteja um bandido.

Em Cuiabá, as imagens do circuito interno de TV mostram o homem vestido com uma farda da polícia militar. Ele tenta comprar uma aliança e minutos depois anuncia o assalto.

Em Belo Horizonte, duas pessoas estavam vestidas com uniformes da PM.

Em São Paulo, dois criminosos conseguiram sair do banco com o dinheiro. Um deles usava roupa de policial.

No Rio Grande do Sul, fabricantes e vendedores da farda são credenciados pela PM. Um decreto estadual exige do lojista que confirme a identificação militar do comprador. Ainda assim, nos dois últimos anos, 25 crimes foram cometidos por bandidos vestidos de policiais.

Em uma loja autorizada, o repórter compra calça, camisa, camiseta, cinto e boné. O funcionário pede a carteira funcional. O repórter diz que não está com os documentos e promete voltar para mostrar a carteira. E deixa a loja. Fardado. Passeia pelos prédios da Polícia gaúcha. A equipe do Fantástico voltou ao lugar da compra.

“Não tem como vender sem autorização. Só vendemos com a carteirinha”, garante a vendedora.

Treze estados brasileiros não têm legislação específica sobre o comércio de fardas militares. Santa Catarina é um deles. Não há controle sobre confecção e venda de uniformes.

“Existe um acordo de cavalheiros dos estabelecimentos que vendem esse tipo de uniforme, de farda, no sentido de solicitarem identificação para quem está comprando”, explica o comandante do batalhão Gilmar Mônego.

Em Criciúma, a identificação não foi pedida ao repórter, que comprou mais do que o traje completo: comprou também uma carteira com o símbolo da PM de Santa Catarina. O risco de bandidos terem acesso ao material chegou a ser comentado na loja.

“Falso PM vestido com farda da Polícia Militar. Aqui a gente nunca ouve falar isso”, garante a vendedora.

Dias depois da venda, a mesma vendedora reconheceu o erro: “Esses tempos eu acabei vendendo sem saber, sem estar bem orientadinha”.

Em São Paulo, o repórter repetiu em quatro lojas a tentativa de comprar uma farda sem a carteira funcional. Nenhuma vendeu.

“Aqui tem uma lei estadual. Precisamos pegar o RG da pessoa, o batalhão que a pessoa é, o nome e o que comprou”, informa a vendedora.

Foi no Rio de Janeiro a descoberta mais assustadora: fardas são entregues pelo correio, sem qualquer fiscalização. Pela internet, o repórter entrou numa loja que funciona na zona norte da capital. Diante das muitas ofertas, encomendou camisa, calça, boné e cinto. No dia seguinte, um funcionário da loja telefonou para tirar algumas dúvidas.

Funcionário - No caso, a calça é 46 e a gandola é G, né?
Repórter - Isso.
Funcionário - O nome de guerra?
Repórter - Grizotti. Funcionário - Tipo sanguíneo?
Repórter - O positivo.
Funcionário - Precisa de algum curso que queira botar? Brevê?
Repórter - Não.

Identificação militar? Nenhum pedido. No Rio de Janeiro, sem precisar fazer nada além de usar o uniforme, o repórter entrou numa escola pública, cheia de crianças. Em frente ao batalhão da PM, teve uma última comprovação do perigo que esse comércio representa: não provocou desconfiança nem entre os próprios policiais.

Entregamos os uniformes aos responsáveis pela Polícia Militar dos três estados.

“Qualquer um pode fabricar e vender uma farda militar do Rio de Janeiro. Não há restrições para compra e venda de fardamento”, confirma o comandante-geral da PM/RJ Mário Sérgio de Brito Duarte.

Os três comandantes acham que só uma lei nacional pode acabar com a farra da farda.

“Uma legislação federal rigorosa e que atingisse não só esses especializados em vender uniformes, mas todos aqueles vendem pela internet, pelo correio. Em lojas de marca se compra peças de roupa muito parecidas com o uniforme, particularmente os camuflados”, diz o comandante-geral da PM/RS João Carlos Lopes.

O secretário nacional de segurança pública, Ricardo Balestreri, anuncia que em 15 dias vai criar um grupo de estudos sobre o assunto: “Se nós falarmos dos países desenvolvidos, é praticamente impossível que um cidadão comum compre uma roupa de uso exclusivo de polícia ou de Forças Armadas”.

Fonte: G1

BOMBEIROS ATENDEM CHAMADO DE PRINCÍPIO DE INCÊNDIO.

Uma panela esquecida em um fogão foi o motivo que levou uma equipe do Corpo de Bombeiros de Sergipe a se deslocar até avenida Rafael de Aguiar, no centro de Aracaju. Os militares foram acionados via Centro Integrado de Segurança Pública (Ciosp). Segundo a supervisora de dia, tenente Maria, a dona de casa havia saído da residência e esquecido a panela no fogo. A fumaça e o cheiro forte chamaram a atenção dos vizinhos que acionaram os bombeiros.

“Chegamos no local e já encontramos a dona de casa que abriu a porta e conseguimos debelar as chamas que se concentravam felizmente apenas no utensílio doméstico. Parte da parede da cozinha, também, foi atingida pelas chamas”, explicou a oficial.

Cavalo resgatado

Já no início da manhã desta segunda-feira, dia 31, os bombeiros foram acionados para atender um chamado no conjunto Padre Pedro no bairro Santa Maria, em Aracaju. No local havia um cavalo dentro de um canal. Utilizando cabos e amarrações os bombeiros conseguiram retirar o animal com sucesso. O cavalo, que ficou com alguns ferimentos, foi entregue a um popular que prometeu acionar o proprietário.

SSP INICIA CURSO DE INTELIGÊNCIA POLICIAL EM PARCERIA COM A FUNDAÇÃO TROMPOWSKI.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) deu início na manhã de hoje, 31, à primeira turma do curso de Inteligência Policial, promovido em parceria com a Secretaria de Nacional de Segurança Publica (Senasp) e a Fundação Trompowski do Exército Brasileiro. O convênio prevê ainda outros quatro cursos de atualização e qualificação em investigação policial, prevenção e repressão a crimes, através dos quais deverão ser formados até 16 de dezembro 525 integrantes da Polícia Militar e da Polícia Civil de Sergipe.

A capacitação terá 360 horas de duração. Todas as aulas teóricas acontecerão serão no auditório da Academia da Polícia Civil (Acadepol) e serão ministradas por profissionais da Escola Superior de Guerra (ESG), Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Polícia Federal, Exército, Marinha e Aeronáutica. Esta primeira turma conta com a participação de 45 alunos, sendo eles representante das Policias Civil, Militar e Federal de Sergipe, Departamento Penitenciário (Desipe) da Secretaria de Justiça, além de alguns profissionais de estados vizinhos.

Segundo o diretor da Acadepol, delegado Aberlardo Inácio, a segurança Publica estava precisando desse curso para qualificar os profissionais da área e dar mais eficácia aos serviços. “Nos precisávamos de uma nova ferramenta que pudesse enfrentar a criminalidade organizada, e nesse sentido buscamos realizar esse curso. Nosso intuito é buscar novas tecnologia e conhecer as teorias de planejamento estratégico, para assim podermos antecipar os fatos e sair na frente da criminalidade, atuando preventivamente e evitando que o nosso policial se exponha na rua, correndo risco de morte”, disse.

De acordo com superintendente da Policia Civil, João Batista Junior, o curso servirá para que se desmistifique a verdadeira essência da Inteligência Policial. “Todo e qualquer trabalho ligado a inteligência policial tem que ser prioritária por toda policia moderna, que preza pelo planejamento, pela organização e pelo resultado. Também temos que desmistificar que Inteligência Policial é apenas grampo ou interceptação telefônica, pois inteligência policial é uma filosofia que tem que ser disseminada em todo seio policial, para que policiais com menos possibilidades possíveis possam fazer um trabalho eficaz”, afirmou.

Resultados

As operações de combate e prevenção ao crime em Sergipe deverão obter mais resultados a partir dos cursos realizados pela SSP em parceria com a Fundação Trompowski. Pelo menos é o que garante um dos coordenadores do curso de Inteligência Policial, o coronel do Exército Marco Antônio dos Santos, especialista na área. “A Segurança Pública de Sergipe pode esperar resultados em proveito do cidadão. Os policiais participantes vão conhecer aqui todos os métodos e processos para se chegar ao conhecimento, conhecimento esse que é aplicado e no planejamento e no processo de tomada de decisão da SSP como um todo e dos próprios agentes que estão nas ruas em contato com a sociedade, se antecipando aos fatos e obtendo melhores resultados”, justificou.

Estão sendo investidos R$ 600 mil para formar 525 agentes, delegados, praças e oficiais nesta primeira edição, cujas aulas se estenderão até o mês de dezembro, em unidades de ensino das duas corporações sediadas na capital. O convênio para a realização dos cursos foi assinado na semana passada, na sede da SSP, pelo secretário da Segurança Pública, João Eloy de Menezes, e o presidente em exercício da Fundação Trompowski, general de Brigada do Exército, Flávio Cesar Terra de Faria. Os gestores discutiram ainda novas parcerias entre as duas instituições para a realização de mais cursos nos próximos dois anos. Nesta edição, serão realizados os cursos de ‘Capacitação de Corregedoria’, ‘Atendimento a Grupos Vulneráveis’, ‘Ações Táticas e Policiamento Comunitário’, todos com 360 horas/aula.

Serão oferecidas 125 vagas para a Polícia Civil nos cursos de ‘Inteligencia em Segurança Pública’ e de ‘Atualização em Técnicas e Reflexões em Ações Policiais’. Já a Polícia Militar terá 400 vagas nos cursos de ‘Força Tática’, ‘Ações Táticas Especiais’ e ‘Atualização Profissional’. As inscrições acontecem na Academia da Polícia Civil e na 3ª Seção da PM. Serão matriculados prioritariamente os integrantes de unidades relacionadas ao tema do curso. Ainda serão oferecidas vagas à Polícia Federal, Tribunal de Justiça, Ministério Público e Guardas Municipais.

A Fundação Roberto Trompowsky Leitão de Almeida é uma entidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, constituída na qualidade de Fundação de Apoio ao Departamento de Educação e Cultura do Exército (Decex). A instituição está sediada no Rio de Janeiro e atua no desenvolvimento de projetos de ensino, pesquisa e extensão, voltados para a assistência educacional, cultural e à saúde. Também elabora ações destinadas ao desenvolvimento esportivo, tecnológico, dos direitos humanos e da cidadania.

HOMEM É PRESO EM MONTE ALEGRA POR TENTAR TOMAR ARMA DE PM.

No sábado, dia 29, soldados da Polícia Militar que prestam serviço na cidade de Monte Alegre, distante 156 Km de Aracaju, foram acionados para atender um chamado relativo a uma briga na feira livre do município. A equipe foi até o local e lá efetuou uma abordagem a Dogival Marcos da Silva, 38 anos, que agrediu os policiais com palavrões.

O acusado foi detido e, no momento em que estava sendo encaminhado para a Delegacia da Polícia Civil da cidade, tentou, sem sucesso, sacar a arma de um dos policiais. Dogival foi detido e indiciado pelos crimes de resistência e desacato.

CHOQUE APREENDE DUAS ARMAS DE FOGO, MACONHA E CRACK NA GRANDE ARACAJU.

Durante as atividades de patrulhamento ostensivo realizadas no último final de semana na região metropolitana de Aracaju, policiais do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) apreenderam uma pistola calibre 6.35 Beretta com nove munições numa residência localizada no bairro Santo Antônio, zona norte de Aracaju.

A apreensão aconteceu sexta-feira, 28, por volta das 18h, após chamado do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp/190) anunciando a presença de um cidadão armado na localidade. Quando a polícia chegou, o suspeito havia logrado fuga, deixando a referida arma de fogo na descarga do banheiro. O caso foi conduzido à Delegacia Plantonista pela guarnição comandada pelo sargento W. Silva.

Numa segunda ocorrência, registrada às 15h45 de sexta-feira, os militares patrulhavam a área do Jardim Universitário, no município de São Cristóvão, quando identificaram o senhor Carlos Roberto Marques de Almeida, 38 anos, carroceiro, em poder de uma escopeta calibre 12. O suspeito foi detido em frente à sua residência com a arma carregada com nove munições, além do porte de 12 troxas de maconha. O caso também foi levado à Deplan.

Já no sábado, 29, por volta das 15h45, o BPChq apreendeu uma bolsa com 15 pedras de crack e R$ 107 em espécie, que estavam em poder de José Augusto dos Santos Júnior, 22 anos, serviços gerais. A prisão ocorreu no momento em que a guarnição comandada pelo sargento Claudemilson Oliveira Santos efetuava rondas ostensivas no bairro São Carlos, na zona norte da capital. O suspeito transitava na garupa de uma motocicleta e, ao notar a presença dos policiais, abandonou a bolsa com a referida droga. Minutos depois, José Augusto foi detido e encaminhado à Delegacia Plantonista juntamente com o entorpecente.

POLÍCIA MILITAR PRENDE TRIO ACUSADO DE APLICAR GOLPE E ROUBAR CIDADÃO NO PORTO DANTAS.

Policiais da 2ª Companhia do 8º Batalhão de Polícia Comunitária (2ª Cia/8º BPCom), lotados no posto de Atendimento ao Cidadão (PAC) do Porto Dantas, foram solicitados por volta das 15h de sexta-feira, 28, pelo cidadão Aristeu José do Nascimento Filho, que disse ter sido vítima de roubo na localidade.

Segundo relato da vítima aos policiais militares, duas mulheres o teriam agredido e lhe roubado seus pertences. Uma das acusadas, de nome Maria Aparecida Lima Pinto, alcunhada por ‘Cida’, teria convidado o senhor Aristeu para um ‘programa’, quando a segunda mulher, identificada por Ana Cristina Santos Andrade, o imobilizara e consumara o roubo.

O caso foi atendido de imediato pela guarnição da viatura Lobo 01, composta pelo cabo Araújo e o soldado Calcides, que iniciou buscas e chegou ao paradeiro das duas suspeitas. As mulheres foram presas em flagrante, na companhia do senhor Manoel Santos Silva, conhecido como ‘Gordinho’, e o material fruto do roubo reavido na ocasião.

Com os acusados, a polícia apreendeu uma pochete, carteira com documentos, quatro aparelhos de telefonia celular, cinco folhas de cheque do Banco do Brasil, além de um cachimbo para consumo de craque,e uma caixa de fósforos com uma pedra da droga.

O caso foi solucionado na Delegacia Plantonista, no Centro de Aracaju.

2ª CIA / 8º BPCom PRENDE HOMEM QUE TENTOU ABUSAR SEXUALMENTE DE ADOLESCENTE NO BAIRRO SOLEDADE.

Um suposto caso de tentativa de abuso sexual levou uma adolescente de 13 anos a procurar ajuda dos policiais da 2ª Companhia do 8º Batalhão de Polícia Comunitária (2ª Cia/8º BPCom), lotados no Posto de Atendimento ao Cidadão (PAC) do bairro Soledade, zona norte de Aracaju. O caso teria ocorrido por volta das 19h30 da última quinta-feira, 27. De acordo com a vítima, ela teria sido violentada por um senhor identificado como José Raimundo Brasil, de idade não revelada, o qual não conseguiu consumar o ato sexual.

Mediante as informações, os policiais da guarnição Lobo 21 seguiram em direção à casa da vítima, localizada no loteamento Senhor do Bomfim, no intuito de entrar em contato com a mãe da garota, que não se encontrava na residência. Nas imediações do local, no entanto, os policiais e a vítima localizaram o acusado, que apresentava vários arranhões pelo corpo. Segundo a denunciante, as marcas seriam fruto de suas tentativas de se livrar do agressor.

O caso foi encaminhado à delegacia de Grupos Vulneráveis, para que fossem adotadas as medidas cabíveis.

1º BPCom PRENDE ACUSADO POR FURTO NO BAIRRO SANTA MARIA.

Policiais militares do 1º Batalhão de Polícia Comunitária (1º BPCom) prenderam Antônio Marcos Rodrigues, acusado de furtar diversos objetos em uma residência no bairro Santa Maria.

A ação aconteceu na segunda-feira, 31, por volta das 8h40, quando uma guarnição composta pelos soldados Alvorindo, Farias e Alexandre recebeu a informação de que estava ocorrendo um furto na avenida A3, na referida localidade.

Os policiais seguiram para o local e prenderam o acusado com uma porta de madeira, uma talhadeira, uma fita métrica, um cadeado quebrado, uma bicicleta enferrujada e um pedaço de madeira. Os militares prenderam Antônio Marcos e o caso foi encaminhado à 13ª Delegacia Metropolitana.

3ª CIA / 4º BPM RECUPERA VEÍCULO ROUBADO EM CUMBE.

Policiais da 3ª Companhia do 4º Batalhão de Polícia Militar (3ª Cia/ 4º BPM) encontraram um carro abandonado na noite da quinta-feira, 27, em Cumbe, cidade distante 90 km da capital. O veículo, uma caminhoneta de placas MZA 6232, originário de Natal, no Rio Grande do Norte, foi encontrado em via pública pela guarnição composta pelo sargento Mendonça, cabos Arício, Lúcio e Luiz e o soldado Freitas.

Segundo informações levantadas pelos militares, o automóvel encontrado tinha sido tomado de assalto por dois homens armados nas proximidades da empresa Petromisa, no município de Carmópolis. Até o momento, os infratores não foram identificados, mas a Delegacia de Cumbe, onde o automóvel foi entregue, já está à frente das investigações.

4ª CIA / 7º BPM FISCALIZA CRIMES DE TRÂNSITO DIARIAMENTE EM BOQUIM E PEDRINHAS.

Reprimir crimes que contrariam as regras previstas no Código de Trânsito Brasileiro. Com este objetivo, a 4ª Companhia do 7º Batalhão de Polícia Militar (4ª Cia/7º BPM) vem realizando operações diárias com o intuito de reprimir determinadas práticas delituosas nas duas localidades.

“Inicialmente realizamos blitze educativas, pois era comum observar mais de uma pessoa na motocicleta e ambas sem uso do capacete. Na realidade não havia interesse nem conhecimento da necessidade da utilização do capacete, então fizemos uma trabalho educativo e de sensibilização durante um mês e meio. Agora estamos na fase da fiscalização intensa”, destacou o capitão Silvano Alves, comandante da 4ª Cia/7º BPM.

Além da fiscalização dos crimes de trânsito, a referida subunidade tem focado suas ações no policiamento preventivo, sobretudo em pontos considerados estratégicos nas duas localidades. No momento, o efetivo da Companhia é composto por 35 homens.

RADIOPATRULHA APREENDE 550 GRAMAS DE MACONHA NO BAIRRO SANTA CECÍLIA.

Policiais militares da Companhia de Polícia de Radiopatrulha (CPRp) realizavam rondas no domingo, 30, no bairro Santa Cecília, quando observaram quatro homens em atitude suspeita em um veículo tipo Corsa. Os policiais seguiram para realizar abordagem e encontraram com o referido grupo 550g de maconha. Em um segundo momento, os militares observaram que se tratava de quatro adolescentes. O veículo foi apreendido e os jovens foram encaminhados à Delegacia Plantonista.

Ainda no domingo, 30, por volta das 22 horas, uma guarnição da CPRp foi solicitada através do Serviço de Emergência 190 para verificar uma denúncia de disparo de arma de fogo no bairro América, nas proximidades do conjunto Maria do Carmo. No local, os militares realizaram rondas e conseguiram prender Roberto Santos Alcântara.

O acusado foi reconhecido por populares e foi detido em flagrante portando uma arma carabina, calibre 12, com uma munição picotada. O caso foi encaminhado à Delegacia Plantonista.

sábado, 29 de agosto de 2009

POLICIAIS DO CHOQUE E DA 1ª CIA / 1º BPCom PRENDEM TRAFICANTE E APREENDEM DROGA E ARMA DE FOGO.

No início da noite deste sábado, dia 29, policiais da 1ª Companhia do 1º Batalhão e do Batalhão de Choque da Polícia Militar efetuaram a prisão de Carlos Alberto Marques de Almeida, 35 anos, acusado de envolvimento com o tráfico de drogas no município de São Cristóvão. A prisão foi fruto de um levantamento efetuado pelo setor de inteligência do Choque que avaliou as atuações ilícitas do acusado.

Carlos Alberto foi preso quando se encontrava em um barraco num local conhecido como Barreiro. Com a chegada dos policiais, o acusado conseguiu, sem sucesso, se evadir do local. Foram apreendidos doze papelotes de maconha prontos para a comercialização. Além disso, foi apreendidos uma espingarda escopeta calibre 12 e dez munições. Todo material apreendido e o criminoso foram encaminhados para a Delegacia Plantonista para as providências cabíveis.

O PAPEL DA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL NA REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA.

Representantes de quatro entidades internacionais apresentaram, na última sexta-feira (28), na 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública (Conseg), em Brasília, uma análise da contribuição das Agências das Nações Unidas e de Cooperação Internacional no enfrentamento à criminalidade.

A primeira experiência foi relatada pela representante do Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (Unifem), Júnia Puglia. Ela falou sobre o projeto "Cidades sem violência para as mulheres, cidades seguras para todos", implementado há três anos em Recife (PE). As mulheres são capacitadas para o debate sobre segurança pública e para combater a violência em espaços públicos e privados.

"É preciso dialogar com os governos e organizações em geral para a redução do problema da violência entre as mulheres. Mas é necessário ouvir a versão das mulheres sobre segurança, para que sejam desenvolvidas políticas públicas a partir de suas preocupações", disse Júnia.

O representante da Organização dos Estados Americanos (OEA), Alexandre Neto, chamou a atenção para o número de homicídios no Brasil. Segundo ele, enquanto a média mundial é de oito ou nove assassinatos para cada 100 mil habitantes, nas regiões da América Latina e Caribe essa taxa é superior a 15. Ele aponta o Canadá como o país mais pacífico do mundo, onde são registrados, ao longo do ano, 700 homicídios. Já no Brasil, o mesmo número de assassinatos ocorre em uma semana.

"O tema segurança pública é sempre prioridade para a população. Podemos perceber isso em qualquer pesquisa que se faça. Porém, não se fala de segurança pública nesse país como de saúde e educação. Por isso a necessidade de se formular uma política de Estado e não de governo para essa área", afirmou Alexandre.

A Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) salientou a importância da educação na prevenção da violência. Por meio de um projeto de cooperação técnica internacional com o Ministério da Justiça, a OEI desenvolve, desde 2008, atividades de ensino para detentos. A ação faz parte do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci).

De acordo com Roberto Algarve, assessor especial da diretoria da OEI, os cursos devem atingir 40% das unidades prisionais do país neste ano. A meta é chegar a 100% em 2011. O projeto também está presente em outros países da América Latina, além de Espanha e Portugal.

No encerramento do painel, o representante da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica), Nobuyuki Kimura, falou da parceria entre Brasil e Japão no policiamento comunitário. A experiência dos japoneses nessa área começou a ser utilizada no país em 1999, pela Polícia Militar de São Paulo.

O Pronasci ampliou a parceria, investimento em treinamento e cursos de formação para levar o policiamento comunitário a todos os estados que aderiram ao programa. Até 2007, 8.956 brasileiros estiveram no Japão e 2.353 japoneses vieram ao Brasil para viabilizar a troca de experiências.

Fonte: Ministério da Justiça

SENASP DEVE INVESTIR ATÉ R$ 100 MILHÕES NA COMPRA DE HELICÓPTEROS PARA PATRULHAMENTO.

A Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do Ministério da Justiça, deverá investir este ano entre R$ 80 milhões e R$ 100 milhões na compra de helicópteros e hidroaviões que, em sua maioria, serão entregues a governos estaduais para serem usados no patrulhamento ostensivo. Segundo o secretário Ricardo Balestreri, a iniciativa faz parte da Política Nacional de Aviação em Segurança Pública, instituída em 2008, com o objetivo de atingir o “Brasil profundo”.
“Historicamente, as regiões onde vivem os ribeirinhos, os sertanejos, as regiões fronteiriças que, juntas, constituem a maior parte do país, foram esquecidas no campo da segurança pública. E não é possível proporcionar segurança para apenas uma parte da população. É preciso fazer para todos. O problema é que, para isso, é preciso chegar nessas regiões aonde não se chega de automóvel”, disse Balestreri à Agência Brasil.

Segundo o secretário, em 2008 a Senasp investiu cerca de R$ 80 milhões na aquisição de helicópteros. Balestreri não soube precisar quantas aeronaves foram compradas, mas garantiu que, somados os recursos deste ano, “quase a totalidade dos estados brasileiros será beneficiada” pela iniciativa. De acordo com ele, alguns estados “pela primeira vez vão conseguir estruturar uma política de segurança pública em suas fronteiras”.

“Nos estados amazônicos, por exemplo, não há viatura que acesse a maior parte das populações, as quais só se chega por via aérea ou hídrica. É o caso do Acre, um estado que faz fronteira com países por onde passa o tráfico de armas e drogas”, exemplificou.

Balestreri participou, na quarta-feira (26), da cerimônia de entrega de um helicóptero ao governo do Acre. “Uma ponta do país que estava completamente desguarnecida devido à falta de um pensamento estratégico”, disse.

De acordo com Balestreri, uma frota aérea é capaz de qualificar a repressão ao crime, dotando as forças de segurança de maior rapidez e agilidade.

“Obviamente é preciso continuar comprando viaturas, mas como fica o sujeito que mora nos confins da Amazônia, no sertão ou aonde só se chega por via aérea ou hídrica? Montando uma rede de aviação em segurança, estamos dotando o país de uma visão do alto, com larga perspectiva Neste país sempre se comprou muita viatura, que duram em média entre seis meses e dois anos, ao fim dos quais a frota tem que ser substituída, enquanto por parâmetros internacionais um helicóptero equivale a cerca de 35 viaturas e dura em média 30 anos”, explicou Balestreri.

Ainda segundo o secretário, a Política Nacional de Aviação em Segurança Pública não se limita à compra de aeronaves, compondo uma “visão sistêmica de curto, médio e longo prazos”, da qual fazem parte a capacitação de pilotos, a preocupação com a segurança aérea e a instalação de uma base aeropolicial da Força Nacional de Segurança Pública na cidade de Ponta Porã (MS).

“Não compramos helicópteros e aviões para qualquer estado. Só repassamos as aeronaves para aqueles estados que estão capacitados. Firmamos convênios com as unidades da federação que tem que concordar com todas as normas de segurança impostas pela Senasp”, disse o secretário.

Fonte: Agência Brasil

AVISO AOS OUVINTES DO PROGRAMA FALA SEGURANÇA.

Em virtude da tramissão da final do Campeonato Brasileiro de Futsal entre as Seleções Sergipana e Paranaense, às 10:00 horas de hoje, pela Rádio Jornal AM 540, a entrevista com a Deª. Euza Missano, Promotora de Justiça da Curadoria de Defesa do Consumidor, teve que ser remarcada. Posteriormente estaremos divulgando neste espaço o dia de tal entrevista, agradecendo a todos pela compreensão.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

POLÍCIA MILITAR APURA DESVIO DE ABASTECIMENTO.

Os veículos que servem as associações ligadas à Polícia Militar são abastecidos com o dinheiro público, mas o comandante da corporação, coronel José Carlos Pedroso, disse ontem “que iria apurar o fato”, pois o desconhecia. A prática é antiga na instituição, tanto que em dezembro do ano passado, uma viatura Palio, prefixo 50009, que era dirigida pelo cabo Marivaldo dos Santos Evangelista foi abandonada em uma rodovia do Conjunto João Alves Filho, em Nossa Senhora do Socorro, região metropolitana de Aracaju, e até agora não foi encontrada. “Aquilo foi um mistério”, disse o ex-comandante da corporação, coronel Magno Silvestre, hoje lotado na Ouvidoria da PM.

O comandante geral da PM, ao ser questionado sobre a existência dos veículos que servem às entidades de classe e abastecidas com dinheiro público, repetiu que desconhecia o assunto, mas prometeu apuração. A informação que o coronel Pedroso não sabia foi veiculada pela primeira vez, no JORNAL DA CIDADE, na coluna Periscópio, em sua edição do dia 25, terça-feira, sob o título de “Mordomia”.

Já o coronel Magno Silvestre disse que o uso de veículos e o abastecimento são práticas antigas. “Quando eu assumi o comando já achei assim. Os veículos são utilizados para auxiliar os militares”, explicou. “Quando alguém precisa fazer uma mudança de residência, por exemplo, é dada a ajuda com o carro”, acrescentou. O ex-comandante disse que durante sua gestão não fez nenhuma doação de veículo para as entidades da PM.

Sobre a viatura que desapareceu, Magno Silvestre garantiu que foram tomadas as providências legais – abertura de Inquérito Policial Militar (IPM) – e o cabo Marivaldo dos Santos está respondendo na Auditoria Militar. Ontem, o promotor de Justiça, Jarbas Adelino, não pode se pronunciar sobre o assunto, pois estava participando de cinco julgamentos de militares na Auditoria. Os representantes das associações militares não foram encontrados para falar sobre o assunto, assim como o secretário de Segurança Pública, João Eloy Menezes. Procurado por telefone, ele não atendeu às ligações.

Nota: Este blog manteve contato com os gestores da ABSMSE (Caixa Beneficente) para saber informações acerca da matéria, onde nos foi informado de que esta Associação não possui nenhum veículo cedido pela Polícia Militar, muito menos abastece qualquer carro pela Corporação, pois todos os veículos da ABSMSE são abastecidos no Posto Siqueira Campos, situado na Avenida Osvavldo Aranha no Bairro do mesmo nome, com o dinheiro da própria Associação.

Fonte: http://www.aconteceemsergipe.blogspot.com/ (com informações do Jornal da Cidade)

GOVERNO DO ESTADO NÃO CUMPRE TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA FIRMADO PERANTE O MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL.

No dia 19 de novembro de 2008, foi feito um Termo de Ajustamento de Conduta no Ministério Público Estadual, buscando a melhoria do Grupamento Marítimo do Bombeiro, onde mostrava a situação deplorável onde labutavam os bravos soldados do fogo. Foi acordado no citado termo, pelo então Comandante do Corpo de Bombeiros Militar à época, que com relação à Unidade do Corpo de Bombeiros da Praia de Atalaia, estaria sendo viabilizado a locação de um imóvel nas cercanias para a instalação do citado grupamento, o que ofereceria condições dignas para o trabalho dos Bombeiros . Ocorre que, passados 09 meses a ABSMSE em visita feita à Unidade, verificou que o retrato de abandono e desresspeito aos militares continuam, pois o compromisso assumido perante o Ministério Público foi cumprido, o que deixa preocupada a ABSMSE bastante preocupada e em alerta para adotar medidas que possam quebra a inércia dos gestores responsáveis pela solução dos problemas denunciados abaixo.

Confiram abaixo o Termo de Ajustamento de Conduta celebrado no Ministério Público Estadual e as fotos do Grupamento Marítimo do Bambeiro localizado na Orla da Praia de Atalaia, que foram tiradas no período de 17 a 21 do corrente mês e ano pela ABSMSE:

Clique no documento para ampliar:



Grupamento Marítimo da Praia de Atalaia

Buraco na parede e fiação exposta

Mais buracos na parede do prédio

Infiltrações no teto

Mais fiações expostas

Outras fiações também expostas

Caixa do dijuntor do ar-condicionado aberta e com fiação exposta

Registro com vazamento de água

Instalação hidráulica improvisada

Janela quebrada

Calçada em péssimo estado de conservação

Mais infiltrações nas paredes

Buraco na calçada

Mato tomando conta

Vidro da janela quebrado

Caixilhos da porta danificados

Paredes danificadas

Mais fiações expostas

GESTORES DA ABSMSE PARTICIPAM DA CONFRATERNIZAÇÃO REALIZADA PELO BATALHÃO DE CHOQUE EM COMEMORAÇÃO AO DIA DO SOLDADO.

Na manhã de hoje, os gestores da ABSMSE estiveram participando da confraternização realizada pelo Batalhão de Choque em comemoração ao Dia do Soldado, realizada no Clube dos Oficiais, onde também houve a realização do I Torneio de Futebol do BPChoque.











3ª CIA / 5º BPCom PRENDE HOMEM COM REVÓLVER NO PARQUE DOS FARÓIS.

Policiais da 3ª Companhia do 5º Batalhão de Polícia Comunitária (3ª Cia/ 5º BPCom) prenderam José Marcos Oliveira Filho, de 19 anos, na Rua 23, do conjunto Parque dos Faróis, na noite da quinta-feira, 27. O jovem foi detido em via pública, após denúncia feita ao serviço 190, que informava sobre um homem armado que transitava pela localidade.

Depois de ser acionada pelo Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (CIOSP), a Guarnição Gavião 01 foi ao local e constatou a veracidade da informação, localizando e revistando o suspeito, que estava em poder de um revólver calibre 38, com a logomarca da Secretaria de Segurança Pública, e seis munições. A equipe formada pelo sargento Passos e os soldados Almiro e Eduardo prendeu e encaminhou o José Marcos à Delegacia Plantonista.

1º BPCom APREENDE PÉ DE MACONHA DE TRÊS METROS COM DEFICIENTE MENTAR NO SÃO CONRADO.

A guarnição Elefante 03, do 1º Batalhão de Polícia Comunitária (1º BPCom), foi solicitada pelo Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (CIOSP) para apoiar o tenente Caldas do Corpo de Bombeiros, numa ocorrência na Rua E, do bairro São Conrado, na noite da quinta-feira, 27. No local, os militares auxiliaram o bombeiro a conter Antônio Sérgio dos Santos, que estava alterado e em posse de uma arma branca.

Após a contenção, os militares revistaram a casa de Antônio e no interior da residência encontraram um vaso de plantas com um pé de maconha que media cerca de três metros de altura. Durante a abordagem, também foi constatado que Antônio era deficiente mental. A guarnição formada pelo cabo P. Ferreira e os soldados Carmélio e Bezerra encaminhou o homem ao Hospital São José e a droga à Delegacia Plantonista.

RADIOPATRULHA APREENDE DROGAS E MUNIÇÕES NO BAIRRO INDUSTRIAL.

Na tarde da quinta-feira, 27, policiais da Companhia de Polícia de Radiopatrulha (CPRp) faziam rondas no bairro Industrial, quando receberam denúncia anônima informando que uma mulher de pré-nome Josy comercializava drogas no local. Os militares localizaram a suspeita e, após abordagem, constatou-se que ela estava em poder de 23 pedras de crack. Ao ser indagada sobre a origem da droga, Josy informou que um homem chamado Wallace tinha confiado a ela a venda do entorpecente.

A mulher levou a guarnição até o seu suposto fornecedor, com quem foram encontradas mais seis pedras grandes de crack e munições de calibre 38 e 9 milímetros intactas. A Radiopatrulha identificou os infratores como Wallace Pessoa Santos e Joseane de Menezes Souza, ambos de 21 anos. A dupla foi presa em flagrante por tráfico de entorpecentes e encaminhada à Delegacia Plantonista.

POLÍCIA FORMA SEUS CIENTISTAS.

Alunos do Mestrado Profissional em Ciências Policiais desenvolvem soluções para a PM Paulista

Já incorporados ao cotidiano da Polícia Militar paulista, o helicóptero Águia, os serviços de resgate com furgões e motos do Corpo de Bombeiros e as bases comunitárias móveis têm uma origem comum: foram concebidos em sala de aula. Mais especificamente, em monografias de alunos do Mestrado Profissional em Ciências Policiais, oferecido por um centro de formação da PM. O curso é o primeiro do gênero a buscar a certificação da Capes, do governo federal.

“Queremos ser protagonistas na produção científica”, diz o coronel Luiz Eduardo Pesce Arruda, responsável desde 2008 pelo Centro de Aperfeiçoamento e Ensino Superior (Caes), cuja sede fica na Luz, região central de São Paulo. Para Arruda, embora o curso seja reconhecido por lei, a certificação da Capes é fundamental para dar caráter universal ao mestrado. “Não adianta titular se não há equivalência. Queremos a comunicação com outros cursos.”

O Caes enviou a proposta de certificação em março. Segundo a assessoria da Capes, o pedido está em análise e o processo de avaliação vai levar cerca de um ano.

O mestrado é dirigido a comandantes e capitães com mais de 20 anos de carreira. Todos os projetos desenvolvidos devem ter aplicabilidade prática, daí a denominação mestrado profissional. “A ideia é que os alunos empreguem sua experiência em operações complexas no desenvolvimento de soluções para problemas específicos.”

Cada turma é composta por cerca de 120 oficiais que durante seis meses se dedicam exclusivamente às aulas e à monografia. “É puxado, são muitas noites sem dormir, mas o curso traz bons conhecimentos científicos. Com ele espero virar comandante de batalhão na PM”, diz o capitão Mauro Luchiari Junior, integrante da turma deste ano.

Embora as vagas sejam destinadas prioritariamente a oficiais paulistas, o Caes recebe PMs do Brasil inteiro. “Buscava a titulação acadêmica e São Paulo é o lugar ideal, o maior gerador de doutrina policial do País”, diz o capitão Ildomário dos Santos Gomes, que se mudou de Sergipe este ano para fazer o curso.

O Caes está adaptando às normas da Capes não só o currículo e a carga horária do curso, mas também as suas instalações. Um auditório para 186 pessoas e uma biblioteca com capacidade para 15 mil volumes têm conclusão prevista para dezembro. Em 2010, deve ser entregue um alojamento com 42 apartamentos para hospedar oficiais.

O Caes oferece ainda um curso de doutorado em Ciências Policiais. Nele, profissionais com mais de 30 anos de carreira desenvolvem projetos de natureza estratégica. “Depois do mestrado, o próximo passo será certificar o doutorado”, afirma Arruda.

Fonte: Agência Estado

SEGURANÇA PÚBLICA: PESQUISA MOSTRA INSATISFAÇÃO.

Pesquisa inédita realizada a pedido do Ministério da Justiça (MJ) deu voz aos policiais brasileiros e encontrou altos índices de insatisfação com o modelo de gestão da segurança nacional, além de números que revelam condições de trabalho preocupantes. Foram ouvidos 64.130 homens das polícias Civil e Militar, do Corpo de Bombeiros, da Guarda Civil e agentes do sistema penitenciário. Um em cada cinco afirmou já ter sido torturado em serviço e mais da metade (53,9%) disse ter sofrido humilhações de superiores. Uma parcela ainda maior, 72,2%, reconheceu que há mais rigor com as questões internas - como exigir botas perfeitamente engraxadas - do que com fatores que afetam, de fato, a segurança pública.

O estudo entrevistou os participantes com a aplicação de questionários virtuais entre abril e maio. Os pesquisadores, ligados ao Fórum Brasileiro de Segurança Pública, identificaram que 69,8% de cabos, praças, sargentos, delegados, agentes e oficiais querem mudanças no modelo institucional e, na avaliação dos autores, a origem das reivindicações está atrelada também à vitimização da profissão, mapeada de forma pioneira na enquete.

Um dos dados encontrados é que 20,5% sofreram tortura. Apesar do questionamento sobre a utilização dessa prática não ter contemplado só agressão física mas também tortura psicológica, a pesquisa ressalta que não pode ser desconsiderado que a violência é ainda um “instrumento pedagógico” nas instituições policiais. Os pesquisadores ressaltaram que “o sofrimento mental pode ter inflacionado o porcentual de respostas afirmativas, no entanto, essa teoria é enfraquecida porque no mesmo questionário foi abordado quantos deles sofreram humilhação”, o que seria só assédio verbal. Nesse caso, o índice encontrado foi muito maior: 53%.

Ponto de partida

Regina Mikki, diretora da Secretaria Nacional de Segurança Pública, ligada ao MJ, disse os dados encontrados “servirão de ponto de partida para a criação de grupos de trabalho para aperfeiçoar a condição de trabalho das polícias”. O secretário-geral do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Renato Sérgio de Lima, acredita que os indicadores servem para sustentar o debate prático, e não só acadêmico, da necessidade de mudança.

Fonte: Yahoo Notícas

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

MENDONÇA PREGA UNIÃO ENTRE MILITARES PARA APROVAÇÃO DA PEC 300/08.

Unidade entre todas as Polícias e Bombeiros Militares do Brasil para sensibilizar os deputados federais e senadores da República pela aprovação do piso nacional foi o apelo feito por Mendonça Prado, deputado federal e relator da PEC 300/08, durante a marcha que aconteceu em Recife, na terça-feira, dia 25 de agosto. “Vamos unir todas as polícias do Brasil para mostrarmos aos deputados a importância da aprovação do piso nacional militar. Essa proposta será a conquista da dignidade aos policiais e às suas famílias”, conclamou Mendonça Prado.

Convidado pelo presidente da Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco, Renilson Bazerra, Mendonça Prado liderou a caminhada junto com o deputado estadual, capitão Móises, e dos deputados federais, capitão Assunção e Major Fábio.O pronunciamento de Mendonça Prado foi feito durante o ato final da marcha, realizado na frente da Assembléia Legislativa de Pernambuco, na presença de todos os legisladores, quando as associações militares entregaram um documento solicitando apoio dos deputados à PEC 300/08.

Renilson Bezerra considerou muito importante a participação de Mendonça Prado na manifestação, “provando que existem deputados comprometidos com a proposta que dará dignidade para o militar. O policial militar tem o direito de sonhar com uma remuneração digna. Esta manifestação é a prova da força dos militares e é esta a força que fará a diferença para conquistarmos a aprovação da PEC 300”, avaliou o presidente.

Já para sargento Natalício Braga, vice-presidente da Associação dos Militares do Estado do Acre, o encontro serviu para estabelecer contatos e parcerias com as Associações Militares da Região Nordeste. “Nesse encontro podemos compartilhar experiências concernentes às reinvindicações salariais e conhecer a realidade dos policiais e bombeiros militares nordestinos, que não difere muito dos militares do Acre, salários baixos, falta de efetivo, fardamento, equipamentos de proteção individual entre outras”.

Mendonça Prado foi relator da PEC 300/08 na Comissão de Constituição e Justiça na Câmara dos Deputados e proferiu parecer pela admissibilidade da proposta, obtendo aprovação por unanimidade dos membros da comissão.A PEC 300/2008 é de autoria do deputado federal Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP) e regulamenta um piso nacional militar equiparado à remuneração paga à corporação no Distrito Federal.

Fonte: Assessoria do Deputado

GESTORES DA ABSMSE, REPRESENTANDO OS MILITARES SERGIPANOS, PARTICIPAM DE MANIFESTAÇÃO EM RECIFE PELA APROVAÇÃO DA PEC 300.

No último dia 25, os gestores da ABSMSE estiveram na Cidade do Recife representando os militares sergipanos em manifestação pela aprovação da PEC 300. A manifestação contou com a participação de diversos policiais militares de vários estados, bem como, com a presença de políticos favoráveis à aprovação da PEC 300.

Confira as fotos abaixo:

Sgt. Vieira exibindo em cima do trio faixa de apoio dos militares sergipanos a PEC 300

Sgt. Edgar dicursando para os manifestantes em frente a Assembléia Legislativa de Pernambuco, contando com a presença do Sgt. Vieira e do Cb. Palmeira que exibiam a faixa em apoio a PEC 300



Gestores da ABSMSE durante a passeata na Cidade do Recife pela aprovação da PEC 300


CHOQUE APREENDE COCAÍNA, CRACK, MACONHA E ARMA DE FOGO NA GRANDE ARACAJU.

Na última quarta-feira, 26, integrantes do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) retiraram de circulação uma quantidade considerável de drogas que seria comercializada nos municípios de São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro. Na primeira ocorrência, registrada por volta das 11h, a guarnição comandada pelo sargento Alexandre Pina Santos foi comunicada acerca de um indivíduo fazia uso de substâncias entorpecentes em uma casa abandonada localizada no bairro Rosa Elze, em São Cristóvão.

Os policiais foram averiguar a situação e se depararam com o senhor Gilberto Alves Santos Filho. Com ele, os militares identificaram a quantia de seis quilos de maconha, 94 papelotes da mesma substância, 92 gramas de crack (granel) e 146 pedras de crack que estavam prontos para o tráfico. O material foi apreendido e conduzido ao Departamento de Investigação e Narcóticos (Denarc) para que fossem adotadas as providências cabíveis. Na unidade da Polícia Civil, o acusado ainda confessou a participação em diversos roubos à mão armada.

Já por volta das 15h30, no Loteamento Guajará, município de Nossa Senhora do Socorro, o Choque prendeu Fernando Cardoso dos Santos, de 29 anos, e José Erinaldo Nogueira Santos, de 32, suspeitos de tráfico de drogas. Eles foram detidos em flagrante no momento em que a guarnição do sargento Cesar Matos realizava o patrulhamento da área. Na ocasião, a equipe policial foi informada sobre um suposto ponto de venda de drogas.

Ao chegar ao referido endereço, dois suspeitos conseguiram fugir e outros dois foram detidos no local. Com a dupla, os policiais apreenderam 17 gramas de cocaína, 10 gramas de crack, 6 quilos de maconha, uma balança de precisão, um revólver calibre 38 com três munições e a quantia de R$ 148,95. O caso foi concluído na Denarc.

CONFIRAM AS SITUAÇÕES DAS DELEGACIAS DE NOSSA SENHORA DAS DORES E CUMBE.

Mais delegacias do interior do Estado, onde militares trabalham e que encontram-se em condições insatisfatórias para o trabalho:

DELEGACIA DE NOSSA SENHORA DAS DORES:

Mato tomando conta

Fogão velho e enferrujado

Armários velhos e também enferrujados

Estante enferrujada utilizada pelos policiais

Descarga do banheiro improvisada

Pé de mesa enferrujado


DELEGACIA DE CUMBE:

Fossa estourada

Caixa d'água aberta, podendo ser criadouro do mosquito da dengue

Mato junto com água fétida