segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

3ª CIA / 2º BPM PRENDE FALSO POLICIAL MILITAR EM DIVINA PASTORA.

Policiais da 3ª Companhia do 2º Batalhão de Polícia Militar (3ª Cia/ 2º BPM) prenderam um falso policial no domingo, 20, na praça de eventos da cidade de Divina Pastora, durante as festividades da padroeira do município. O infrator foi identificado como Marcos de Oliveira Esmerim Júnior, de 32 anos, morador do conjunto Marcos Freire II, em Nossa Senhora do Socorro.

Segundo informações da 3ª Cia/ 2º BPM, uma das guarnições empregadas no policiamento da festa recebeu a informação de que havia ocorrido um crime com envolvimento de arma branca na praça de eventos. Chegando ao local do suposto ocorrido, nada foi constatado, mas populares informaram aos PMs que um policial à paisana estava na localidade e este certamente poderia informar sobre algo.

Munidos da informação, os militares acabaram localizando o suposto policial, que portava uma arma de ar comprimido, fato que levantou a suspeita da guarnição, que acabou pedindo que este apresentasse a carteira de identificação. Este prontamente atendeu à solicitação e mostrou um documento que aparentava ser falso.

Diante do exposto, os policiais passaram a perguntar o homem sobre questões restritas ao mundo militar, a exemplo do seu número de identificação e do ano de entrada na PM, fato que fez o suspeito entrar em contradição e informar um número totalmente diferente do dos policiais que entraram no ano mencionado.

A partir da constatação da mentira, Marcos acabou confessando que a carteira era uma cópia e que ele não era policial. O infrator foi levado à delegacia local, onde se encontrava um homem, que afirmou que o falso policial havia abordado ele, como um PM, e ameaçado-o com uma arma grande e preta, armamento este reconhecido pela suposta vítima como sendo a arma de ar comprimido que o falsário trazia consigo.

A ocorrência foi atendida pela guarnição composta pelo sargento Brito comandante do Destacamento Policial Militar de Riachuelo, cabo Dias e soldado Carlos.

Nenhum comentário: