quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

POLÍCIA MILITAR X GILMAR CARVALHO.

Representante e diretor da Caixa Beneficente da Polícia Militar, sargento Jorge Vieira da Cruz e sargento Edgard Menezes, impetraram mandado de segurança no MPF – Ministério Público Federal, a fim de que assuma a vaga do P.S.C deixada na Assembleia legislativa de Sergipe o primeiro suplente Vitor Mandarino, e não o da coligação Gilmar Carvalho, para que se cumpra Ordem Jurídica e a Obediência ao Estado Democrático.

Eles se baseiam em decisões do STF, que entende que se algum deputado se afasta para ocupar outro cargo, quem deverá assumir será o suplente do partido e não da coligação.

Gilmar Carvalho já disse no seu programa matutino de rádio que vai lutar para se manter deputado estadual. Ele e outros suplentes do Brasil vão se agarrar ao entendimento do presidente da Câmara federal, deputado Marco Maia, do PT do Rio Grande do Sul. Maia disse que o Legislativo vai tentar “pacificar” a questão com o Supremo com a ideia de que há décadas a Casa empossa os suplentes da coligação.

A informação é que muita gente da PM está com raiva do radialista por causa das mais recentes críticas que ele fez à corporação.

Fonte: www.ricardomarques.com.br

3 comentários:

Jornal Percurso disse...

O deputado não falou alguma. A PM é, de fato, uma instituição ineficiente e custa muito caro aos cofres públicos. É sabido também que os oficiais da corporação têm muitos privilégios e benesses, inclusive não comparecer, como todo trabalhador, ao expediente. Em SP também é assim, pois eles se protegem no corporativismo.
Diante disso, muito me admira essa defesa ferrenha de uma instituição pelos praças, justamente eles que são humilhados no trato intramuros, alijados de seus direitos e até escravizados em escalas desumanas.
Creio que, com essa crítica, o deputado queira o melhor para a organização, a desmilitarização, por exemplo, de uma instituição que ainda carrega ordenamento medieval e criminoso em seu regulamento e nas relações entre pessoas em um país onde se constroi a democracia.
Lutem pelos direitos dos praças. Deixem aos oficiais a luta pela manutenção do status quo. Aliás, até já começaram a se organizar em várias associações, mas excluíram a entidades de classe dos praças: http://policialdopovo.wordpress.com/2011/02/05/amebrasil-feneme-e-entidades-militares-estaduais-do-brasil-alinham-estrategias-para-a-melhoria-da-seguranca-publica-do-pais/
Marcos Simões

Anônimo disse...

É impressionante como são as coisas, hoje vendo os Sgts Vieira e Edgard defendendo de unhas e dentes os oficiais da corporação, isso é inacreditável e o pior lutando para colocar na vaga de Deputado uma pessoa que não tá nem ai pra vaga.
Que loucura, que entende esses dois.
E o pior eles tem as desavenças pessoais deles e falam em nome de toda a polícia.

Tenho até medo do que esses abençoados estão pretendendo fazer pois parece que estão fanáticos por João Alves Filho cruz credo.

Isso tudo é a sede de ser político a qualquer custo sem se preocupar com princípios éticos e morais.

Vão e vençam!!

O tempo vai mostrar a verdade uma hora ou outra, vamos aguardar pra ver.

Força sempre.

Sgt Bruno disse...

Concordo plenamente com o senhor Marcos simões em gênero e grau,esses miseraveis que se escondem atrás de um regulamento malefico e arcaico para cometer todo tipo de atrocidades e injustiças contra os praças e agora vem o sgt Edgar e Vieira defender esse bando,logo eles que estão comendo o pão que o diabo amassou na mão desses vermes só porque estão lutando por melhorias para todos e não para alguns como a maioria dos oficiais que só pensam em si proprio e no seus bolsos.