quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

SAMUEL PROCESSARÁ GILMAR CARVALHO.

Deputado quer provas sobre denúncias envolvendo seu nome. Gilmar vem cobrando apuração

Samuel levará Gilmar à Justiça

O deputado estadual Capitão Samuel (PSL), eleito com mais de 40 mil votos, quase que exclusivamente concedidos por uma parcela esmagadora da Polícia Militar, rebateu as declarações do deputado estadual Gilmar Carvalho (PR) contra oficiais da corporação - e particularmente contra ele mesmo. Em seu programa de rádio, na Ilha FM, Gilmar vem cobrando apuração de denúncias envolvendo o nome do Capitão Samuel, que por sua vez desafia o radialista a prová-las. Segundo Samuel, Gilmar "sofre de dor de cotovelo com a família militar, o que vem o levando a uma busca desesperada por espaço para se aparecer".

Em seu programa de rádio, Gilmar teria acusado alguns setores da corporação, sobretudo oficiais, de preguiçosos, despreparados e, inclusive, chegou a falar da existência de uma "máfia fardada" dentro da PM. Na manhã desta terça-feira, Gilmar voltou a anunciar que teria uma denúncia para fazer contra Samuel, mas, outra vez, encerrou o programa deixando o suspense no ar.

O deputado Capitão Samuel, que até então vinha acompanhando a discussão em silêncio, resolveu se posicionar, ao ser provocado pelo Diário da Tarde. "A princípio, sou um deputado e não cabe a mim ficar debatendo com suplentes, ainda mais quando se trata de pessoas que não têm credibilidade", alfinetou Samuel.

O militar garantiu ainda estar mobilizando seus advogados para adotar medidas judiciais contra Gilmar Carvalho. "Estamos encaminhando um documento à direção da Rede Ilha exigindo explicações sobre o assunto, bem como vamos impetrar uma ação judicial para que ele prove seja qual for a denúncia que tem contra mim", disse Samuel.
Reação

Para Samuel, enquanto homem do povo, Gilmar deveria refletir mais sobre suas declarações e ações. "Pois as pessoas que buscam o tempo todo por amizades acabam encontrando inimigos, imagine quem procura por inimigos", questionou.

O militar ainda alfinetou o futuro colega de parlamento, ao mencionar que ele, Gilmar, convive com o medo. "É natural todo ser humano ter medo, mas não sou eu, por exemplo, que preciso sair às ruas protegido por dois seguranças da Polícia Militar, carro e gasolina pagos pelo Governo".

Quanto à decisão de representantes da PM de tirar na justiça a vaga de Gilmar Carvalho na Assembleia Legislativa, Samuel foi enfático. "Isso é o que ocorre com quem procura sarna para se coçar. Toda ação gera uma reação. Este foi o pacto a que chegaram as instituições que compõem a corporação, e é assim que eu vejo tudo isso", concluiu.

Fonte: Felipe Nabuco, Do Diário da Tarde/Universo Político

Um comentário:

Anônimo disse...

Sgt. Edigar e Sgt. Vieira estão tentando fortalecer o grupo dos amorim para colocar João Alves como Prefeito e posteriormente Amorim como Governador. E tome compra de votos.