sexta-feira, 18 de março de 2011

PRÉDIO DA CPRv PODE DESABAR, DIZ ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE.

A denúncia partiu de militares lotados na unidade, cujo trabalho é visto como referência dentro da PM. Associação também criticou corte de R$ 10 mi no orçamento

Peça de madeira que sustenta o telhado está sendo corroída por cupins (Foto: ABSMSE)

Policiais lotados na Companhia de Polícia Rodoviária Estadual (CPRV) denunciaram à Associação Beneficente dos Servidores Militares do Estado de Sergipe (ABSMSE) o péssimo estado de conservação da sede da unidade, que, segundo eles, corre risco de desabar. O prédio apresenta problemas nas paredes, no teto e nas instalações elétricas. A situação se repete em mais duas unidades da Polícia no interior, segundo gestores da Associação.

Sargento Edgard Menezes questiona compromisso com a segurança (Foto: Arquivo Infonet)

O sargento Edgard Menezes, da ABSMSE, disse na manhã desta sexta-feira, 18, que a situação é lamentável por que a CPRv, apesar de uma unidade de referência para outros estados, não recebe o devido reconhecimento por parte do Governo do Estado. “Está tudo caindo. A CPRv está abandonada. Os PMs estão sem motivação para trabalhar. Esse é o grau de compromisso que o poder público têm com a segurança pública”, criticou Menezes.

Ele vai mais longe e diz que a situação insalubre das unidades se repete em outros pontos do Estado, a exemplo dos comandos localizados nos municípios de Carmópolis e Neópolis. Neste último, Edgard diz que a situação é ainda mais grave, tanto que as atividades deveriam ter sido transferidas para outro prédio desde o mês de novembro de 2010. “Nossos policiais estão jogados em locais insalubres. Hoje não há nenhuma condição de um ser humano habitar aquele prédio”, lamentou.

O corte de metade do orçamento da Polícia Militar, cerca de R$ 10 milhões, é visto como mais uma prova do descaso das autoridades com a corporação, de acordo com o gestor da ABSMSE. “Para comandar uma instituição dessa maneira só se o comandante for mágico. Não se faz segurança pública cortando metade do orçamento. A Polícia Militar é uma das instituições que não poderia ter corte de verba”, explanou.

Comandante diz que prédio já passou por vistoria para entrar em reforma (Foto: ABSMSE)

Reforma

O comandante da CPRv, o capitão Walcyr Mendonça, disse que as obras de reforma do prédio já estão sendo providenciadas. Ele assumiu o cargo esta semana e diz que a gestão anterior já havia preparado um relatório apontando para tal necessidade. Técnicos da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra) e do Departamendo Estadual de Habitação e Obras Públicas (Dehop) já visitaram a unidade.

“Ainda não há previsão para o início das obras. Fizemos a solicitação, já foi feita uma vistoria. Vamos fazer um novo contato para saber quando começam os trabalhos”, disse Mendonça. Ele negou que haja desmotivação dos policiais. “A tropa é altamente motivada. Os problemas que enfrentamos são apenas os de ordem estrutural. Todas as atividades estão sendo desenvolvidas sem problemas”, informou.

O coronel José Henrique Braz, assessor de comunicação da Polícia Militar, confirmou o corte no orçamento da instituição, mas disse que a medida é reflexo dos cortes orçamentários feitos pelo Governo do Estado em cossonância com o Governo Federal. "Isso não vai inviabilizar o uso da máquina. Houve esse ajuste, mas não vamos parar os investimentos", disse.

Sobre as unidades denunciadas, ele disse que a sede de Carmópolis está em licitação e os trabalhos de reforma devem começar no final deste mês ou no início de abril. A obra deve ficar pronta ainda no primeiro semestre. Em Neópolis, a demora se deu pela dificuldade em encontrar um imóvel que pudesse abrigar o Comando. O coronel garantiu que a PM já possui as chaves de um imóvel onde funcionava o Ipes local e que após algumas obras simples na estrutura, ele deve ser posto em funcionamento, o que deve ocorrer em, no máximo, 60 dias.

"Nenhum comando quer que os policiais trabalhem em condições insalubres. Não dá para fazer tudo de uma vez, mas há, sim, uma preocupação muito grande com as melhorias. Infelizmente as pessoas gostam de ressaltar as coisas negativas. Mas sabemos que o nosso policial militar merece todo o respeito, porque temos os melhores policiais do mundo", disse.

Fonte: Infonet (Diógenes de Souza)

Nenhum comentário: