quinta-feira, 24 de março de 2011

SARGENTO DO GATI SOFRE ATENTADO NO LOTEAMENTO ROSA MARIA.

Dois homens em uma moto foram até a residência do sargento e atiraram contra ele

Policiais estiveram no local. Sargento não quis falar com a reportagem (Foto: Portal Infonet)

Sargento do Grupamento de Ações Táticas do Interior (Gati) é vítima de um atentado no final da tarde da última segunda-feira, 21. O atentado teria acontecido na residência do sargento, localizada no loteamento Rosa Maria, em São Cristóvão.

A equipe do Portal Infonet esteve no local, mas muito assustado, o sargento preferiu não se identificar. “A única coisa que posso dizer é que dois homens vieram aqui na minha casa e atentaram contra minha vida”, afirma o sargento, visivelmente preocupado.

De acordo com informações de vizinhos, que também não quiseram se identificar, dois homens muito bem vestidos foram à residência do Sargento. “Parecia até que eram oficiais de justiça, pela forma que estavam vestidos. Aí quando o policial saiu para atender, eles sacaram as armas, mas o sargento correu para dentro de casa para pegar a arma dele e os homens atiraram e fugiram”, relata uma moradora do local.

Durante todo o final da tarde policial do Gati faziam um patrulhamento na região na tentativa de capturar os dois homens. Até o momento ninguém foi preso e uma equipe do Gati continua na residência do sargento.

Fonte: Infonet (Alcione Martins)

Um comentário:

marinaldo cb disse...

Quem seguirá o exemplo ?
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o artigo 62 da Constituição da República Federativa do Brasil, adota a seguinte medida.

Art. 1º Fica instituída a carreira única da Polícia Militar do Distrito Federal a qual incia-se como soldado de 2ª classe e encerra-se como Coronel de Polícia.
Art. 2º – A polícia Militar do Distrito federal criará normas e mecanismos para a ascensão profissional.
Art. 3º – Unificam-se todos os quadros da Polícia Militar ao Quadro de Policiais Militares Combatentes, exceto o Quadro dos médicos que permanecesse conforme se encontra na lei.
Art. 4º – Deixa de existir o número de vagas para promoção, havendo progressão funcional conforme tabela em anexo.
Art. 5º – Todos os benefícios contidos nesta lei estendem-se aos policiais militares inativos, da reserva remunerada e as pensionistas.
Art. 6º – Deixa de existir o interstício e passa a ter progressão funcional conforme tabela do anexo I.
Art. 7º – Estabelece o Mês Março como sendo a data base do reajuste dos Policiais Militares do Distrito Federal.
Art. 8º – Institui o reajuste anual para os Policiais Militares no mesmo percentual concedido ao Fundo Constitucional.
Art. 9º – A promoção para 2º Ten. será exclusiva dos subtenentes ou, quando não houver subtenente habilitado, deverá ser primeiro Sargento obedecendo ao critério da antiguidade.
Art. 10º – Cria-se a gratificação para os policiais militares que estejam exercendo função de monitor, instrutor e ou comandante de pelotões dos cursos de formação e profissionalização.
Art. 11º – Cria-se a gratificação de escolaridade para curso acima de 120horas/aulas no mesmo valor pago referente a um serviço voluntário.
Art. 12º – Para efeitos do disposto no Inciso I do Art. 86, ficam estabelecidas as equivalências de cursos conforme aplicado nesta lei no Art. 105 aos Bombeiros Militares do Distrito Federal.
I – a Curso de Formação de Praças, o Curso de Formação de Soldado;
II – a Curso de Aperfeiçoamento de Praças, o Curso de Formação de Sargentos;
III – a Curso de Altos Estudos de Praça, o Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos;
IV – a Curso de Formação, os cursos superiores exigidos para o ingresso dos militares dos Quadros de Oficiais Militares QOPMA e ESPECIALISTAS.
Art. 13º – O Policial Militar, quando completar trinta anos de efetivo serviço à Corporação, será promovido automaticamente ao posto ou graduação seguinte na escala hierárquica.