segunda-feira, 21 de março de 2011

TRÊS INDICAÇÕES DO CAPITÃO SAMUEL SÃO APROVADAS NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA.

Na tarde de hoje o deputado estadual capitão Samuel (PSL), fez um pronunciamento na tribuna falando das suas indicações que foram aprovadas pelos deputados estaduais da Casa. O parlamentar agradeceu a votação onde foram aprovadas as indicações de suma importância para a categoria militar sergipana. “Eu agradeço aos parlamentares desta Casa por terem contribuído, votando as minhas indicações”.

Das quatro indicações feitas pelo deputado estadual Capitão Samuel, três foram aprovadas pelos deputados. A indicação de nº 6 ∕2011 pede o estabelecimento de um prazo de 30 dias para o pagamento da Gratificação por Atuação em Eventos – GRAE, já a indicação de nº 5 ∕2011 é a tão debatida carga horária dos servidores militares sergipano, na qual o deputado foi o único naquela casa a fazer o protocolo correto, que é a indicação do projeto de lei para o Governo do Estado. A indicação de nº 4 ∕2011 sugeriu uma interseção junto ao Presidente do DETRAN/SE para que se promova a abertura de uma mesa de negociações com o sindicato dos funcionários da mesma entidade, que também foi aprovada em votação na Alese.

Samuel acrescentou que uma indicação foi retirada da votação para fazer um ajuste na redação final do texto, que é a dos batalhões, companhias e pelotões que hoje existem na corporação carecendo da previsão legal.

“Precisamos tomar uma atitude com mais brevidade junto ao comandante geral da PM e o secretário da Segurança Pública, por que na Polícia Militar está acontecendo uma coisa maluca, diziam que as associações militares estavam querendo acabar com a hierarquia e a disciplina da corporação quando faziam seus movimentos reivindicatórios e segundo o estatuto dos policiais militares, hierarquia e disciplina é a base institucional da Polícia Militar e Bombeiro e a responsabilidade dos militares cresce a cada grau hierárquico”. O deputado falou ainda da quebra de hierarquia dentro da corporação e que já conversou com o comandante geral e para o secretário da Segurança Pública, João Eloy, a respeito dessa irregularidade que está acontecendo dentro da Instituição. E citou um exemplo que está acontecendo no interior do Estado. “Infelizmente na corporação está acontecendo um negócio incrível, um batalhão do interior tem coronel fechado e quem comanda todos os batalhões do interior é um tenente –coronel, que não é coronel fechado”. Samuel disse que já teve cinco vezes no batalhão de Itabaiana e não consegue entender como pode transcorrer as coisas diante de tanta irregulariadade. “É a mesma coisa de pegar o diretor da Assembleia Legislativa e dizer: agora é você quem manda e a presidente da Casa vai ter que obedecer”. Rechaçou o deputado.

A indignação do deputado capitão Samuel é decorrente do fato que está acontecendo no batalhão de Itabaiana, onde o comandante do batalhão daquele município é comandado pelo comandante do interior, que segundo ele é um tenente que por sua vez tem o grau hierárquico inferior ao do comandante do batalhão de Itabaiana. “Ele envia as demandas e o outro não obedece, eu não sei como vai ficar, é o samba do crioulo doido. Já conversei por duas vezes com o coronel Resende e não sei o que está acontecendo. Como Presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia, o deputado pretende levar esse assunto à frente, ele acredita que não se pode ignorar os regimentos internos da instituição como por exemplo a disciplina e a hierarquia.

Fonte: Chris Brota (Assessoria Parlamentar)

Um comentário:

Anônimo disse...

Eu sei como se resolve esse problema IMPORTANTÍSSIMO para a Polícia Militar Capitão Samuel: manda todos esses mais antigos para a RESERVA porque já deram o que tinham que dar!
Hipocrisia!