sábado, 16 de abril de 2011

BOMBEIRO MILITAR: COMANDANTE DIZ QUE NÃO HÁ PERSEGUIÇÃO.

O comandante do Corpo de Bombeiros Militares de Sergipe, responde a matéria publicada, onde um BM que pediu para nao ser identificado, conta que há perseguição a praças na corporação.

Veja o esclarecimento:

Em respeito ao seu espaço de comunicação, mesmo tendo sido citado de forma anônima que acredito não ser a melhor maneira de se resolver os conflitos, pois tenho ao longo desses dois anos a frente do CBMSE procurado e temos através do diálogo resolvido várias demandas provenientes dos erros do passado, venho dirimir e esclarecer alguns pontos.

1º Não há perseguição a quaisquer praças na Corporação, em dois anos este Comandante puniu apenas 2 OFICIAIS e 1 PRAÇA (que foi motorista do Comando e que cometeu uma transgressão e fui punido e recebeu a punição administrativa conscientemente), as demais punições são impostas pelos Comandos inferiores por conta das diversas faltas cometidas, como faltas ao serviço, desrespeito com os colegas, falta de cuidado com os bens públicos, como colocado pelo anônimo parece até a Corporação é formada na sua totalidade por pessoas perfeitas que não erram;

2º Desafio a este anônimo a apresentar provas das perseguições caluniosamente por ele declinadas;

3º O Carro do Comando considerado pelo anônimo de luxo, não é uma imposição minha e sim uma conseqüência do Cargo de Comandante que ocupo proveniente de contrato do Governo do Estado, sempre andei em carro simples, vermelhos e velhos doados por outros órgãos ao Corpo de Bombeiros, diferentemente até dos carros operacionais que o denunciante anda hoje que se tem até ar condicionado;

4º Desafio ao anônimo apresentar documentalmente qual viagem particular fiz com o veiculo oficial;

5º Com relação a questão da segregação apresentada pelo mesmo quanto ao refeitório, é inconsistente e irreal, pois almoçamos todos no mesmo refeitório, a muito tempo, o que houve foi uma busca organizacional, pois temos 04 oficiais de serviço e mais outros 04 administrativos que almoçam diariamente e ocorria que quando os mesmo iam almoçar não tinha espaço para os mesmos realizarem suas refeições, inclusive chegamos ao ponto por duas vezes que este Comandante ficou sem almoçar porque além do pessoal de serviço outros fizeram refeição sem autorização, para tanto tais medidas foram necessárias para buscar organizar tais procedimentos.

6º Ademais é preciso entender que vivemos num ambiente hirarquizado formado por grupos assim como nas empresas privadas que se tem os diretores, os técnicos, e os operários ou colaboradores.

7º Desconheço qualquer situação de militar que tenha sido obrigado a realizar sua refeição em pé principalmente esta denunciada de 14/01/11, caso tenha ocorrido será apurada e punido se for o caso quem tenha praticado tal procedimento.

8º Quanto a economia de energia é uma disposição governamental por conta da crise econômica que passa o país e o estado, não é lógico que os servidores que cumprem uma escala de serviço de 24h por 72 h de folga, no dia que estão de serviço fiquem em pleno expediente deitados nos alojamentos com o ar condicionado ligado, a orientação é que o mesmo seja ligado no período do descanso natural.

9º Quanto ao uniforme é verdade que estamos a dois anos sem comprar os mesmos, mas não por conta do Comandante e nem da Corporação, mas sim por conseqüência da legislação das licitações, pois a empresa que venceu o ultimo certame não concretizou a entrega dos mesmos a qual foi punida pela Secretaria de Estado da Administração, e nesse momento já está em andamento novo processo de licitação.

São esses esclarecimentos ao tempo que nos colocamos a disposição para dirimir quaisquer questões”.

Nailson Melo Santos
Cel BM Comandante Geral do CBMSE

Fonte: Faxaju

Nenhum comentário: