segunda-feira, 4 de abril de 2011

CAPITÃO SAMUEL E GESTORES DA ABSMSE PARTICIPAM DE ATO EM FAVOR DOS FUNCIONÁRIOS DA TV SERGIPE.

Samuel Barreto fez questão de parabenizar os funcionários presentes na manifestação pela coragem e a ousadia de cada um. “Eu quero primeiramente parabenizar a coragem de vocês (funcionários) e da mesma forma que um dia eu, o sargento Vieira e o sargento Edgard, corremos o risco de sermos preso, vocês correram riscos também vindo aqui. Não me arrependo de ter levado o problema de vocês para a tribuna na Assembleia Legislativa na semana passado, pois, agradeço também aos profissionais da comunicação sergipana pela conquista do cargo parlamentar. Não é um forasteiro que vai chegar aqui em Sergipe e achar que pode mudar tudo o que está sendo feito em nosso Estado, por que vocês sabem fazer jornalismo e por isso a TV Sergipe chegou até aqui, nós não precisamos de alguém que venha de fora acabar com a nossa cultura, com os programas culturais a exemplo do Levanta Poeira”, afirmou o parlamentar.

Segundo o mobilizador da paralisação, Dida Araújo, funcionário com mais de 30 anos de emissora, afirma que os funcionários da TV Sergipe estão sendo perseguidos, humilhados e sofrendo maus-tratos pelo novo diretor Paulo Siqueira que veio do Piauí. “Ele está acabando com a emissora, diminuindo o número de funcionários, cortando quadros da programação e proibindo criações, ele veio para Sergipe achando que poderia fazer o que quiser mais não vamos admitir”, afirmou.

Bom dia Sergipe não foi ao ar

Para marcar o início do protesto, o telejornal Bom dia Sergipe, não foi ao ar esta manhã, o clima ficou tenso quando faltavam 20 minutos para o início do programa e os apresentadores permaneceram do lado de fora da emissora em protesto à situação vivenciada pelos profissionais da TV.

Cultura Sergipana

Segundo informações dos próprios funcionários, os programas Viva Esporte, Levanta Poeira, São João da Gente e Terra Serigy seriam cortados da programação, porque Paulo Siqueira não quer gastar com esses quadros.

Sindicatos e Associação

O presidente do Sindicato dos Jornalistas, George Washington, disse que o ato é legítimo. “É o desabafo dos funcionários, desde junho do ano passado que a TV enfrenta demissões e perseguições por conta deste gestor. Vamos conversar com os principais acionistas da TV, D. Lourdes, Albano e Ricardo Franco para passar tudo o que tem acontecido na emissora, pois eles precisam entender que é preciso valorizar o que é de Sergipe, pois além de tudo ele está sendo contra a cultura sergipana”, ressaltou o sindicalista.

A Associação Beneficente dos Servidores Militares de Sergipe também esteve presente na paralisação através dos seus gestores sargentos Vieira e Edgard. O presidente do Sindicato dos Radialistas de Sergipe, Fernando Cabral, falou que Paulo Siqueira vem perseguindo os funcionários da TV, inclusive os sindicalizados. “Estamos lutando desde o ano passado, mas até o momento não obtivemos resultados, esse Paulo Siqueira chegou aqui exigindo conforto, solicitando veículo de porte e menosprezando os nossos comunicadores, isso é um absurdo”, lamentou Cabral.

Os profissionais da TV Sergipe têm o apoio do Sindicato dos Jornalistas, do Sindicato dos Radialistas, da CUT, da Associação Movimento Salve, Associação Beneficente dos Servidores Militares de Sergipe, do Deputado Estadual Capitão Samuel, além de quadrilheiros que se concentraram em frente à TV esta manhã.

Resultado Final

Após a queda da programação da TV Sergipe os acionistas da TV, Lourdes, Albano e Ricardo Franco chegaram à emissora com o intuito de resolver o problema e por fim aos protestos. Albano do Prado Franco e o seu filho Ricardo foram os primeiros a chegarem à emissora, os dois acionistas conversaram com os funcionários na porta da TV e convocaram uma reunião de cunho emergencial para resolver a questão. Uma comissão de trabalhadores foi formada para participar da reunião. Os funcionários exigiram a saída imediata do diretor Paulo Siqueira e fizeram pontuações em relação às desproporções salariais. Os acionistas aceitaram a principal reivindicação e pediram um prazo de 10 dias para que o atual diretor Paulo Siqueira deixe a empresa por conta dos trâmites legais exigidos em qualquer empresa, porém, a partir de hoje, Paulo Siqueira não tem mais voz ativa sobre os funcionários nem sobre a emissora.

Um comentário:

Anônimo disse...

o cap Samuel parece que casou com o gestor sgt vieira,pois só andam juntos.
será que ele vai eleger o sgt vieira prefeito de aracaju ou de malhador sua terra natal.