terça-feira, 26 de abril de 2011

FEIRAS DE SEGURANÇA EM SÃO PAULO TÊM ATÉ CÂMERA QUE DÁ PARA ACOPLAR ARMA.

Eventos simultâneos acontecem no Expo Center Norte nesta terça-feira.
Equipamento que segue suspeitos é outra novidade.

Arma pode ser acoplada à câmera SGR-1
(Foto: Divulgação/Samsung Techwin)

Uma câmera de alta resolução com espaço para acoplar armas de diversos calibres é uma das novidades apresentadas pelas empresas do setor de segurança na 6ª Feira Internacional de Segurança (ISC Brasil) e na 5ª Feira Internacional de Segurança Urbana (Intersecurity 2011), eventos simultâneos que acontecem entre esta terça (26) e a quinta-feira (28) no Expo Center Norte, em São Paulo.

Juntas, as duas feiras vão reunir mais de cem das principais marcas nacionais e internacionais, que trarão os mais novos gadgets de segurança. A expectativa da organização é que 6 mil compradores participem dos eventos. Ambas são direcionadas apenas para profissionais do setor e não são abertas para o público.

Produzido pela Samsung Techwin, a câmera em que é possível acoplar uma arma é a SGR-1. Ela destina-se aos casos de invasões imprevistas que requerem ação imediata. Segundo a fabricante, ela não tem pontos cegos e conta com tecnologia de processamento de imagem que facilita o monitoramento de pessoas e veículos.

O equipamento também possui uma base para arma que permite a instalação de armas de diversos calibres. Uma pistola, por exemplo, pode ser acionada remotamente por uma pessoa que estiver monitorando as imagens.

Há ainda a possibilidade de se instalar sistemas não letais com dispositivos acústicos e refletores. O primeiro cria um som que atordoa o invasor; o outro lança uma luz muito forte que ofusca a visão.

Outra novidade é uma câmera que segue o suspeito sem a necessidade do operador. A desenvolvedora é a Axis Communications, que também levará para a feira um equipamento que capta sons emitidos em áreas predeterminadas e gera alarmes que podem ser enviados na hora para um celular ou para um operador.

Haverá ainda palestras de especialistas, como o consultor de segurança da Casa Branca Edward D. Clark, e o subchefe de polícia do departamento de Cheshire, na Inglaterra, Graeme Gerrard.

Fonte: G1

Nenhum comentário: