terça-feira, 19 de abril de 2011

LEI DE ORGANIZAÇÃO BÁSICA DA PM.

A primeira rodada de discussão sobre a organização administrativa da Polícia Militar e dos Bombeiros, foi realizada nesta segunda-feira (18) na sala de reunião da Casa Civil. O encontro foi coordenado pelo subsecretário de Articulação com os Movimentos Sociais e Sindicais, Francisco dos Santos e contou com a participação de lideranças da categoria e do deputado Capitão Samuel. O Major Adriano Reis, presidente da Associação dos Oficiais, disse que a Policia Militar enfrenta novos desafios diante da acentuada demanda na área de segurança pública, acrescentando que o êxito dessa empreitada só será possível se houver uma união de todos e o propósito de estabelecer dias melhores para a sociedade e para a família policial militar.

Promoções

Para o Major Adriano Reis o item mais importante trata da aprovação da Lei de Organização Básica e a Lei de Fixação de Efetivo, porque com isso, ocorrerá a regularização das promoções, acrescentando que hoje a corporação enfrenta uma estagnação na carreira dos policiais e explicou: "Enquanto a legislação prevê 8 anos de interstício para o soldado ser promovido a cabo, temos soldados com 17 anos sem promoção.No caso dos oficiais, temos capitães onde a legislação prevê 4 anos de interstício para que a promoção a major, e os mesmos já ultrapassam 8 anos sem a devida promoção", finalizou o presidente da Associação dos Oficiais.

Resolução

O subsecretário Francisco dos Santos informou às lideranças que levará o pleito ao governador do Estado a quem cabe definir concretamente as reivindicações da categoria. "Posso antecipar que todos os pontos podem ser passíveis de uma resolução positiva por parte do governo, que vem dentro das suas possibilidades, envidando uma política de valorização das Polícias para que os policiais prestem um melhor serviço à sociedade", disse Francisco dos Santos.

Fonte: blog do jornalista Cláudio Nunes

Nenhum comentário: