quinta-feira, 28 de abril de 2011

MAIS UM ADVOGADO DA ABSMSE É DEMITIDO POR "CONTENÇÃO DE DESPESAS", DESTA FEITA O DR. MÁRLIO DAMASCENO. CONFIRAM A CARTA ABERTA FEITA PELO ADVOGADO AOS ASSOCIADOS DA CAIXA BENEFICENTE.

No último dia 26, o advogado e também então coordenador dos advogados da área criminal da ABSMSE, Dr. Márlio Damasceno, foi demitido da entidade pelos gestores Cel. Pedricles e Cb. Palmeira, sob a alegação de "contenção de despesas".

Inicialmente a ciência de tal demissão foi feita ao citado advogado via telefone e posteriormente através de ofício, já tendo o causídico substabelecido todos os processos dos associados da ABSMSE que estavam sob o seu patrocínio.

Ressalte-se que o Dr. Márlio Damasceno e o Dr. João Bosco, que saíram da ABSMSE, eram os advogados da ABSMSE quem mais tinham processos em suas áreas criminal e cível respectivamente.

O Dr. Márlio Damasceno já substabeleceu todos os processos da ABSMSE que estavam sob o seu patrocínio para o Dr. Gerson Carvalho e também aproveitou para divulgar uma carta aberta aos associados da entidade.

Confiram abaixo a carta aberta do Dr. Márlio Damasceno, o ofício assinado pelo Cel. Péricles e pelo Cb. Palmeira demitindo o citado advogado e o ofício substabelecento todos os processos:

CARTA ABERTA AOS ASSOCIADOS DA ABSMSE

"Caro amigos, venho por meio desta comunicar alguns fatos que culminaram com minha saída do quadro de advogado da ABSMSE, onde exercia também o cargo de coordenador dos advogados da área criminal.

Inicialmente a assessoria jurídica criminal era composta de 05 (cinco) advogados, quando no início do ano, por decisão do Cel. Péricles, o Dr. Clay Anderson foi demitido, apesar da não concordância deste advogado, face a quantidade de processos criminais serem grandes.

Após a saída do Dr. Clay Anderson, foi solicitado pela minha pessoa a contratação de outro profissional para ocupar o lugar, porém, fui informado pelo Cel. Péricles de que não seria contratado outro advogado para o lugar, por contenção de gastos, o que não foi concordado pelo gestor Sgt. Vieira e por mim, tendo os processos do Dr. Clay Anderson sido distribuídos aos 04 (quatro) advogados restantes e apesar de na campanha para a eleição do conselho gestor ter sido uma das bandeiras de campanha, que o associado teria advogados cíveis e criminais de plantão de segunda a sexta.  Porém com a saída do Dr. Clay Anderson, os plantões dos advogados criminais passaram a ser somente de segunda a quinta.

Posteriormente o Cel. Péricles sinalizou com a possibilidade de demitir mais um advogado da área criminal e de pronto disse que não aceitava tal fato, visto que, muitas vezes, face a quantidade de audiência, tínhamos que contar com o apoio da Drª. Elizabeth Maia, da área cível, para dar conta das audiências marcadas.

Há cerca de 10 a 15 dias atrás, em uma sexta-feira, foi marcada uma reunião pelo Cel. Péricles com os advogados da ABSMSE, que inicialmente seria realizada no Colégio Militar, a qual foi transferida posteriormente para dentro do QCG, mais precisamente na ajudância.

Durante esta reunião, o Cel. Péricles relatou sua trajetória de vida e passando algumas diretrizes e alguns pontos de vista, além de falar que iria fazer uma contenção de despesas e provavelmente haveriam demissões na entidade.  De imediato indaguei ao Cel. Péricles se haveriam cortes no setor jurídico, tendo este relatado que a intenção era ficar com 03 (três) advogados na área criminal e 03 (três) advogados na área cível e que estava vendo a possibilidade dos plantões serem somente de terça a quinta, ou seja, apenas três dias na semana.

Então relatei que não tinha condição da assessoria jurídica criminal prestar um bom serviço ao associado somente com 03 (três) advogados para cobrir todo o Estado e ainda mais os processos da Justiça Militar e cheguei a dizer que se ficassem somente 03 (três) advogados não teria como ser prestado um serviço adequado aos associados da entidade, pois não me prestaria para fazer uma “meia sola”, oportunidade em que o Capitão Ildomário, que se fazia presente na reunião, deu seu testemunho de como já era complicado atender aos associados somente com 04 (quatro) advogados, até porque tinha passado um tempo como juiz militar e comprovou a gama de processos que estavam sendo patrocinados pelos advogados da ABSMSE.

Para a nossa surpresa, no dia 26 do corrente mês e ano, quando estava na defesa de associados perante a Justiça Militar, fui informado por telefone de que estava demitido do quadro de advogado da ABSMSE, sob a alegação de contenção de gastos, decisão esta tomada pelos gestores Cel. Péricles e Cb. Palmeira, tendo somente recebido o ofício posteriormente assinado pelos dois gestores, sem a concordância do Sgt. Vieira e do Sgt. Edgard.  Não lamento pela minha demissão, mas lamento saber que para a ABSMSE advogados para os associados são considerados gastos que precisam ser cortados.

Por fim, só tenho a agradecer primeiramente a Deus, depois aos associados da ABSMSE, aos Sargentos Vieira e Edgard, ao Capitão Ildomário, aos demais colegas advogados da associação e a todos os funcionários da entidade indistintamente, que sempre acreditaram no meu trabalho, e até mesmo aos que me criticaram em algum momento, pois as críticas, na minha opinião, sempre são importantes para o engrandecimento do ser humano.

Saio da ABSMSE de cabeça erguida e consciente do dever cumprido, e acima de tudo feliz por ter feito muitos amigos militares que saberei guardar para o resto da minha vida, pedindo a Deus que abençoe a todos".

Márlio Damasceno Conceição
Advogado




Um comentário:

alexbaiano33@hotmail.com disse...

Triste é saber que o QCG agora virou sede da ABSMSE,com tantas publicações em BGO,reunião no auditório e na ajudância geral.
Desse jeito vou sair da caixa,pq o que temos de melhor são os advogados,mas estão tirando nosso direitos!